Torres Novas | Assembleia aprova moção para testes covid gratuitos nas escolas

Dois funcionários da Unidade de Cuidados Continuados (UCC) Rainha D. Leonor, em Vila de Rei, testaram positivo ao SARS-Cov-2. Foto: DR

A Assembleia Municipal de Torres Novas aprovou uma moção do Bloco de Esquerda (BE), a enviar ao Governo e à Assembleia da República, pela disponibilização de testes covid gratuitos a professores, assistentes operacionais e alunos. Na votação apenas a CDU se absteve, considerando que faltava “bom senso” à proposta do BE.

PUB

O texto da moção, debatida no dia 6 de outubro, refere que uma parte dos/as docentes em exercício de funções pertence a grupos de risco, principalmente devido à faixa etária média da classe docente”. O critério de testagem atual ainda está associado a sintomas, sendo que “a transmissão do SARS-CoV-2 na população pediátrica permanece “um enigma” alvo de estudo e de poucas conclusões definitivas”.

A Escola constitui-se como a espinha dorsal da nossa sociedade enquanto ferramenta fundamental para debelar desigualdades sociais, pelo que a não frequência de aulas tende a penalizar os mais vulneráveis”, refere.

PUB

“A reabertura das escolas faz aumentar os contactos sociais e físicos devido à mobilidade subjacente de retorno ao trabalho por parte de muitas famílias, transporte para a escola e retomar de muitas relações sociais interrompidas, fator que potencia a disseminação do vírus na comunidade”, constata.

Neste sentido, a “identificação precoce de casos positivos pré-sintomáticos é uma medida de prevenção que permite agir sobre eventuais cadeias de transmissão antes que elas se transformem em surtos, dentro e fora das escolas”.

PUB

A moção constata que “a testagem regular pode ser particularmente importante no período do Inverno onde as constipações ou gripes podem ser confundidas com a COVID-19. Separar outras doenças da COVID-19 trará menos sobrecarga ao Serviço Nacional de Saúde e menos sobrecarga aos agregados familiares que assim não necessitam de períodos de quarentena com consequências económicas e financeiras associadas”.

Deste modo, a moção do BE propôs “instar o Governo a organizar os meios e os recursos para a realização de testes gratuitos a todos os professores/as, alunos/as e assistentes operacionais das escolas públicas, no âmbito do início do ano letivo, em articulação com as autarquias e saúde pública, remetendo para posterior testagem mais sensível, e também gratuita, os casos positivos resultantes do primeiro teste”.

Propôs ainda “instar o Governo à realização do teste periódico por amostragem para monitorizar o estado epidemiológico das escolas”.

De todas as bancadas, apenas a CDU se absteve, considerando que faltava “bom senso” à proposta do BE. O PS votaria favoravelmente, não obstante o deputado Manuel Filipe também apelasse à sensatez. O deputado Nuno Lopes (PS) também se absteve. Da parte do BE, António Gomes consideraria que a proposta é “equilibrada”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here