Torres Novas | António Rodrigues não anunciou recandidatura mas apontou “muito má” gestão municipal (c/video)

António Rodrigues, ex-presidente da CM Torres Novas, integra Movimento Independente P'la nossa Terra Foto/Fonte: D.R./António Rodrigues

A expetativa na noite de sexta-feira, 3 de julho, era que a apresentação do movimento independente autárquico ‘P’la nossa Terra’ viesse acompanhado de uma recandidatura de António Rodrigues à Câmara de Torres Novas. Mas o ex-autarca torrejano esfriou os ânimos, garantindo que essa questão ainda não se coloca, nem o próprio sabe o que vai fazer. Confirmou um convite do PS para entrar na corrida à Câmara de Santarém nas autárquicas de 2021, mas preferiu não adiantar pormenores. Na noite de apresentação do movimento foram muitas as críticas que deixou à gestão municipal do socialista Pedro Ferreira, classificada como “muito má”, sem estratégia, estando o concelho a perder competitividade e investimento, sendo um dos motivos que levou à criação do movimento.

PUB

Formado em 2016, o Movimento P’la nossa Terra vai ganhar uma página nas redes sociais e quer contribuir a partir de agora para o debate autárquico, com propostas para o futuro do concelho. Segundo foi avançado, possui cerca de 45 pessoas associadas, da área empresarial e setor dos serviços, querendo captar a atenção dos mais jovens para as causas do município.

“É a primeira vez depois do 25 que aparece um movimento autárquico independente”, começou por afirmar António Rodrigues, ex-presidente da Câmara de Torres Novas, a qual liderou durante cerca de duas décadas. Já houve movimentos independentes ao nível das freguesias, reiterou, mas nunca do concelho.

PUB

Apresentação do movimento autárquico independente P'la nossa terra. Torres Novas. Antonio Rodrigues

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 3 de julho de 2020

 

“Não estamos a apresentar a candidatura de ninguém”, garantiu, excluindo assim aquela que era a expectativa da noite, afirmando que ainda não sabe se irá concorrer ao próximo processo eleitoral. António Rodrigues preferiu frisar a riqueza do grupo independente que agora representa, salientando que podem nunca vir a apresentar um candidato às autárquicas de 2021.

“Dizer que Torres Novas está a ser mal governada (…) é constatar um facto”, afirmou António Rodrigues, apontando o afastamento do município da associação empresarial NERSANT e de uma política cultural estruturada. O autarca frisou várias vezes que não se estava a dirigir a ninguém, mas salientou que a gestão atual do município de Torres Novas “não é má, é muito má”.

PUB

“Assusta-me ver Torres Novas a perder terreno” em relação a outros concelhos, comentou, assim como capacidade de captação de emprego e de investimento. “Queria ver um esforço, uma estratégia”, afirmou, argumentando que o urbanismo tem sido incapaz de responder às dificuldades das empresas.

Ex-presidente António Rodrigues não pouca nas críticas à atual gestão autárquica socialista. Foto: mediotejo.net

O movimento deixou a garantia que vai apresentar a curto prazo um programa interventivo e de discussão, não adiantando porém mais pormenores sobre o mesmo.

Questionado sobre o convite do PS de Santarém, António Rodrigues confirmou, mas preferiu não adiantar mais pormenores sobre o tema. As eleições autárquicas vão decorrer em 2021. Pedro Ferreira (PS) é o atual presidente da Câmara Municipal de Torres Novas.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here