Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Torres Novas | Alunos do Massimo e turmas de artes expõem no Convento do Carmo

O Convento do Carmo de Torres Novas está a acolher até dia 16 de junho os trabalhos de estudantes de artes da Escola Secundária de Maria Lamas, do Colégio Andrade Corvo e do Colégio dos Navegantes, com a exposição “Do atelier para o Convento”. Os alunos de Abrantes, Entroncamento, Santarém e Torres Novas, do ‘Ateliê do Massimo’, pintor italiano radicado em Portugal, também integram uma exposição coletiva igualmente patente no Convento do Carmo.

- Publicidade -

Ainda dentro do projeto Do atelier ao Convento, estão em exposição os trabalhos de desenho e pintura dos alunos do Ateliê do pintor Massimo Esposito, com trabalhos originais dos alunos de Abrantes, Entroncamento, Santarém e Torres Novas.

O mesmo local acolhe a exposição “Às voltas com o Rio Almonda”, com trabalhos das turmas do 8.º ano do Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves, e a exposição de fotografia “Almonda, da nascente à foz”, da autoria de Abílio Dias.

- Publicidade -

Ainda dentro do projeto Do atelier ao Convento, estão em exposição os trabalhos de desenho e pintura dos alunos do Ateliê do pintor Massimo Esposito. Foto: DR

No total, são quatro as exposição patentes ao público no Convento do Carmo, tendo as mesmas sido inauguradas nos dias 24 e 25 de maio, podendo ser apreciadas às segundas, terças, quintas e sextas-feiras das 9h às 12h30 e das 14 às 17h30, às quartas-feiras das 9h às 12h30 e das 14h às 19h30 e aos sábados das 14h às 17h30.

A entrada no Convento do Carmo é gratuita e a entrada acessível faz-se pela portaria do lado Travessa do Hospital Civil, onde se encontra o parque de estacionamento.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome