Torres Novas | Agente da PSP homenageado por salvar cidadão em perigo de afogamento

O agente principal da PSP Nuno Moita Carvalho, do Comando Distrital de Polícia de Santarém, foi distinguido com o prémio de segurança pública da PSP pela atitude demonstrada em Torres Novas ao salvar um cidadão que se encontrava em dificuldades nas águas do rio Almonda, nas traseiras do Mercado Municipal, correndo perigo de afogamento.

PUB

O prémio é atribuído anualmente pela instituição aos polícias que, correndo riscos pessoais, enfrentam e resolvem situações humanitárias, de delinquência ou criminalidade, demonstrando elevado espírito de missão e dedicação, tendo sido entregue a 17 agentes da autoridade na quinta-feira, 2 de julho.

“No dia 27 de dezembro de 2019, pelas 17H00, este Polícia foi alertado por um transeunte que um outro cidadão se encontrava em dificuldades nas águas do rio Almonda, nas traseiras do Mercado Municipal da cidade de Torres Novas, correndo perigo de afogamento. Este Polícia deslocou-se de imediato para o local, tendo-se deparado com a vítima, um homem de 52 anos de idade, que se debatia em grandes dificuldades contra a forte corrente do rio”, pode ler-se no comunicado da PSP.

PUB

“Apesar das baixas temperaturas que se faziam sentir e da forte corrente, sendo notório o estado de exaustão e de dificuldade da vítima, prestes a ser arrastada pela corrente do rio e afogar-se, o Agente Nuno Carvalho, sem qualquer hesitação e de forma abnegada, lançou-se de imediato ao rio. Conseguiu com dificuldade alcançar e segurar a vítima, resgatando-a para fora de água com a ajuda de outros Polícias que haviam, entretanto, chegado à margem do rio em reforço”, relata a mesma nota informativa.

“Porque a vítima se apresentava muito exausta, debilitada e com fortes sinais de poder entrar em estado de hipotermia, o Agente Nuno Carvalho, mais uma vez num gesto altruísta, despiu as suas roupas e agasalhou-a até à chegada dos meios de socorro”, conclui.

PUB

O prémio, criado pela PSP em 1988 e que já foi atribuído a 187 polícias (incluindo os 17 deste ano), foi entregue durante as cerimónias do 153º aniversário da Polícia de Segurança Pública.

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).