Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Viatura destravada acaba submersa no Rio Nabão

Uma viatura que se encontrava estacionada nas imediações do Mercado Municipal de Tomar acabou por ir parar ao Rio Nabão na manhã desta quarta-feira, 7 de dezembro. O incidente ocorreu cerca das 9h30 e foi presenciado por populares que alertaram as autoridades para o sucedido.

- Publicidade -

De acordo com o apurado pelo mediotejo.net, a condutora do Fiat Panda branco não terá deixado o carro travado pelo que o mesmo foi descaindo pela margem, que apresenta uma ligeira inclinação, até ficar completamente submerso. No local não existem quaisquer barreiras ou estacas de proteção para evitar este tipo de situações. O resgate da viatura, de matrícula recente, ficou a cargo da equipa de mergulhadores dos Bombeiros Municipais de Tomar.

Não foi a primeira vez que esta situação, para muitos insólita, aconteceu no Rio Nabão. Há cerca de dois anos, a 6 de dezembro de 2014, um casal de idosos foi comprar pão fresco ao mercado municipal de Tomar e o carro em que se fazia transportar, um Renault Mégane, foi parar às águas do rio Nabão porque não ficou devidamente travado.

- Publicidade -

Depois do condutor ter batido com a porta, o carro foi descaindo pela margem até ficar completamente submerso. Os danos foram avultados.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome