Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | ‘Vens Ouvir ou Vens Curtir’ põe São Pedro a mexer este fim-de-semana

A nona edição da iniciativa “Vens Ouvir ou Vens Curtir”, em São Pedro de Tomar, acontece este fim-de-semana, de 13 a 15 de setembro. Os cabeças de cartaz deste ano vão desde a DJ Olga Ryazanova, Maria Lisboa, The Fucking Bastards a Sons do Minho.

- Publicidade -

Este que é um festival de entrada livre, decorre no recinto paroquial de festas de São Pedro de Tomar, e traz referências do panorama musical português a nível regional e nacional, e até internacional, para pôr toda a gente a “curtir” a festa, sejam miúdos ou graúdos.

No primeiro dia de festival, fazem o aquecimento de sexta-feira as bandas Semáforo e Declinios, ficando Olga Ryazanova responsável por fechar a porta do festival na primeira noite, com a promessa de um DJ set que entrará madrugada dentro.

- Publicidade -

Sábado, dia 14, é dia de dar destaque à música portuguesa, com Maria Lisboa a ser cabeça de cartaz, numa noite em que Ana Gomes e Solange Hilário também irão pisar o palco.

A fechar a animação desta segunda noite constam a banda  FH5 e o trio The Fucking Bastards.

No domingo, atuam a Banda Império e duo Sons do Minho, com música popular portuguesa a marcar encontro com os festivaleiros na última noite.

O evento conta com vertente ecológica, sendo que existirão à venda copos reutilizáveis para reduzir o lixo no recinto bem como a redução de consumo de plásticos descartáveis.

O convite está feito, e só resta aos interessados decidir se vai ouvir ou curtir nestes três dias de festa.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome