- Publicidade -

Tomar: Uma garagem transformada em Museu do Sporting (c/vídeo)

Ao todo, possui mais de mil peças, garante. A voz treme sempre que fala do clube que lhe enche o coração: Sporting. Sporting. Sporting. A paixão de Fernando Basílio, 70 anos, natural de Portela de São Pedro, em Tomar, é inequívoca. Transformou a garagem e a oficina da sua casa — a que chama Largo dos Leões — em dois autênticos hinos ao Sporting Clube de Portugal.

- Publicidade -

Mora em Lisboa desde os 13 anos, altura em que foi trabalhar para a construção civil, mas é na sua terra natal que guarda objectos das mais variadas espécies e tamanhos todos relacionados com o Clube de Alvalade. É sócio há 50 anos, repete com frequência. Mostra o cartão que lhe deu um número maior após uma recontagem: 21.316.

IMG_7895
Fernando Basílio é sócio do Sporting há mais de 50 anos. Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

Mostra a bandeira do Sporting que há-de ser a sua mortalha no caixão. Chora. Não sabe explicar de onde lhe vem este amor que dura há tantos anos. “Os meus dois irmãos mais velhos eram do Benfica. Eu sou o mais novo e, desde criança, sempre fui do Sporting. Perca ao ganha, sou do Sporting. Até morrer.”

Começou por colecionar objetos após regressar da Guerra do Ultramar, onde esteve dois anos. Comprou uma bandeira para a filha que tinha dois anos, na altura. Já lá vão 40 anos. “São mais de mil peças do Sporting que comprei, na maioria em Alvalade. E continuo a coleção. Sou Sócio dos Leões de Tomar que já disseram que vinham cá ver isto, mas ainda não vieram”, diz. Entre as suas relíquias guarda uma cadeira retirada do primeiro estádio do Sporting, antes de ser demolido. É a cadeira 208, já corroída pelo tempo.

IMG_7879
Começou a coleção há 40 anos e tem mais de mil objetos do clube. Foto: mediotejo.net

Esta paixão pelo Sporting sai-lhe cara, reconhece. Comprou uma bola por 60 euros mas mostra o relógio de pulso do Sporting que custou 200 euros. E vai comprar um outro, que custa o dobro. A camisa do Sporting que traz vestida tem o número 70, a sua idade. Perde-se a conta ao número de bolas, chapéus, cachecóis, canecas, isqueiros, canetas, bonecos, folhetos e há recortes de jornais. Imensos recortes das proezas alcançadas pelo clube ou notícias que, de um modo ou outro lhe interessavam. Neste autêntico museu verde e branco há uma excepção: a fotografia do malogrado Benfiquista Féher, falecido em campo. “Gostava muito dele”, confessa.

IMG_7911
O Sportinguista junto à 1.ª bandeira que comprou para a filha, há 40 anos. Foto: mediotejo.net

Fernando Basílio já viveu muitas emoções em Alvalade. Diz que não consegue ver o jogo pela televisão nem ouvir o relato pela telefonia. Só ao vivo e a cores. O jogo mais emocionante que viu foi em abril de 2008, a contar para a Taça de Portugal. Aquele em que o Sporting, após estar a perder por 2-0 contra o Benfica, ao intervalo, viria a ganhar por 5-3.

“Quando era mais novo, havia aqui casamentos e havia jogo e eu ia e vinha sozinho ver os jogos. O meu neto, que tem oito anos, já é sócio”, atesta. Perguntamos qual era a peça que tinha mais valor para si. “Para mim, custa 5 custe 50, têm o mesmo valor. Mostra uma fotografia na inauguração do Estádio Novo. “A minha extravagância é o Sporting. Pelo Sporting dou a vida. É um amor que tenho”. E quem somos nós para duvidar?

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -