- Publicidade -

Tomar | PSD defende testes gratuitos à covid-19 para emigrantes, maioria PS discorda

Os vereadores do Partido Social Democrata da Câmara Municipal de Tomar apresentaram na passada reunião pública uma recomendação para que o município dinamizasse um programa de testagem gratuito à covid-19 para emigrantes do concelho que regressem à terra natal durante a quadra festiva. A presidente da Câmara não concordou com a iniciativa, e o vice-presidente da autarquia referiu que essa situação estaria a passar uma “mensagem totalmente contraditória”. Já o PSD lembrou que a medida não é inédita, já ocorrendo no concelho de Leiria, e entendendo que tal significaria proporcionar um regresso com mais confiança por parte dos emigrantes, protegendo-os e protegendo a comunidade, demonstrando preocupação da autarquia para com os tomarenses que estão espalhados pelo mundo.

- Publicidade -

Luís Ramos (PSD) apresentou recomendação dos vereadores social-democratas para realização de testes de despiste de covid-19 gratuitos no período de Natal. “Viver o Natal com saúde e segurança é o que todos desejamos. Sendo um momento de celebração e festa, em que a família se junta, este ano com algumas restrições, o Município de Tomar pode dar um sinal aos emigrantes que regressem a Portugal nesta época e que sejam recebidos em segurança”, começou.

“A recomendação que aqui deixamos é que a Câmara Municipal de Tomar disponibilize gratuitamente testes à covid-19 a emigrantes do concelho que venham passar o Natal à sua terra. Com esta medida, o objetivo seria sensibilizar os emigrantes para a importância de se protegerem a si e aos outros nesta época natalícia, em que muitos regressam a Tomar para passar a quadra festiva junto das suas famílias”, terminou.

- Publicidade -

Anabela Freitas (PS), presidente da Câmara Municipal de Tomar, disse prontamente não concordar com a recomendação do PSD, assumindo crer que se deve antes “investir na testagem dos nossos, e o investimento é um investimento e não um custo. Porque estamos a salvaguardar aquilo que é a saúde. Mas cada família tem que se organizar”.

Luís Ramos (PSD) respondeu que “os emigrantes também acabam por ser ‘nossos’, e acabamos, ao testá-los, por proteger também os ‘nossos'”, insistiu.

Reunião de Câmara de Tomar decorreu por videoconferência. DR

Também pelo PSD, o vereador Francisco Madureira reforçou que se o município promovesse a testagem gratuita, iria fazer com que os emigrantes viessem “com mais confiança” e percebessem “que o seu concelho de nascença também está preocupado com isso”.

“Não é uma medida nova, isto já é feito em Leiria. Entendemos que dando alguma confiança e termos nós, Município de Tomar, alguma preocupação com os emigrantes, íamos continuar a colaborar no sentido de tentar que essas pessoas que vão vir se sintam confiantes e, por sua vez, possam fazer mais alguns gastos durante a quadra festiva no comércio local”, defendeu.

Por sua vez, o vereador socialista Hugo Cristóvão interveio, deixando a sua opinião sobre a recomendação. Disse entender que o município de Tomar tem sido “proativo” quanto à pandemia e quanto aos testes covid lembrou que Tomar “foi o primeiro município a fazer testes nos lares, forças de segurança, bombeiros e outras entidades”, lembrando outros procedimentos recentes, como o caso da iniciativa de testes rápidos na comunidade com a presença do Camião da Esperança.

Quanto à promoção de testagem aos emigrantes disse que seria o transmitir de uma “mensagem totalmente contraditória” perante o que é pedido a nível nacional, nomeadamente que “não se façam grandes deslocações, que não se façam grandes ajuntamentos, que celebrem o Natal e o Ano Novo na unidade mais restrita familiar”. O vereador referiu que se estaria a “convidar os emigrantes a vir” e que “não é coerente, não seria uma boa ação da nossa parte”.

Por outro lado, lembrou que “a grande maioria dos emigrantes faz a deslocação de carro” e poderão eventualmente estar sujeitos, caso aplicável, à apresentação de comprovativo de teste à covid-19 válido.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).