Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | PS toma posição sobre “chumbo” do orçamento dos SMAS

A Assembleia Municipal de Tomar, reunida na quarta-feira, 27 de dezembro, chumbou as “Grandes Opções do Plano e Orçamento dos SMAS de Tomar para o ano de 2018”. O documento representaria um investimento global na ordem dos 15 milhões de euros em saneamento mas acabou por ser chumbado com 16 votos contra (PSD, BE e CDU) e 15 a favor (PS e Independente pelo Nordeste), tendo o sucedido motivado hoje um comunicado da concelhia socialista de Tomar, presidida por Hugo Costa, que transcrevemos.

- Publicidade -

“Atendendo ao “chumbo” dos Orçamento dos SMAS, o Partido Socialista de Tomar torna público a seguinte posição.

1) O Partido Socialista de Tomar aceita as decisões democráticas dos órgãos municipais, mas sublinha que os eleitos devem assumir na totalidade as suas responsabilidades. Decisões levianas, pouco estudadas e levadas pelo objetivo de ter noticias, podem prejudicar os interesses dos munícipes de Tomar.

- Publicidade -

2) Relembramos o que não devia ser preciso relembrar. Tomar durante anos não assistiu a um investimento na rede de água e saneamento. Durante a gestão PSD foram celebrados contratos “leoninos” com as Águas do Centro. Contratos esses que levam a que Tomar compre água a um preço superior ao dos seus vizinhos. A responsabilidade sobre o preço da água é clara.

3) O Orçamento dos SMAS “chumbado” para o ano de 2018, permitia um conjunto de investimentos como em Cabeças, Ponte da Vala ou na freguesia de Paialvo. O que foi votado contra não foi a tarifa, mas sim esses investimentos que permitiam mitigar a incapacidade que durante anos foi manifestada pela gestão municipal que desperdiçou os fundos comunitários existentes. Enquanto, por exemplo o outro grande concelho que estava nas Águas do Centro (Castelo Branco) tinha em 2013 uma taxa de saneamento perto de 100%. Tomar fica na casa dos 50%

4) O chumbo pode prejudicar candidaturas comunitárias a decorrer, e saberemos identificar os responsáveis perante a população.

5) O chumbo do Orçamento dos SMAS ao contrário do que é vinculado, nada tem a ver com a tarifa. Não compreendemos a falta de conhecimento dos eleitos, que não sabem distinguir quais as competências de cada órgão.  A tarifa é competência da Câmara e não da Assembleia Municipal. Logo, ao contrário do vinculado a tarifa não é alterada pela votação.

6) O Partido Socialista está disponível para encontrar as soluções para aprovar o Orçamento dos SMAS para o ano de 2018 no contexto da próxima Assembleia Municipal. Apelamos a todos os diferentes grupos municipais ao sentido de responsabilidade”.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome