Tomar | Prolongamento do prazo para limpeza de terrenos criou um impasse às autarquias – Autarca

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS) disse na reunião de câmara desta segunda-feira, 19 de março, que a autarquia não pode colocar a trabalhar a empresa contratada a proceder à limpeza de terrenos privados, após o levantamento de autos, uma vez que o prazo para a limpeza foi prorrogado até 30 de junho. Anabela Freitas respondia a uma interpelação do vereador do PSD, José Delgado, a propósito de uma proposta que discutiram sobre alterações climáticas.

“Houve muita desinformação mas temos muito mais terrenos limpos do que nos anos anteriores. Foram cortadas muitas arvores que não deviam ser cortadas. A legislação também não é de fácil interpretação”, disse, acrescentando que ainda há dúvidas relacionadas com os prazos.

“As autarquias substituem-se aos privados no caso da GNR em que levanta o auto. O que saiu na passada sexta-feira é que a GNR levanta os autos mas não pode passar a contra-ordenação até 30 de junho. Pode a autarquia intervir ou não? Não.”, explicou.

PUB

De acordo com a autarca, há cerca de duas semanas os Serviços de Proteção Civil/ Gabinete Técnico-Florestal deslocaram-se ao terreno para verificar a limpeza de terrenos sendo que detetaram nas zonas consideradas mais críticas, como Aboboreiras (Olalhas), que muitos terrenos já estão limpos. O levantamento das áreas limpas/ não limpas será feito pela GNR, explicou.

Anabela Freitas referiu que para definir a sua atuação, a Comissão Municipal de Defesa da Floresta vai reunir a 26 de março.

“A autarquia pode intervir, após o levantamento do  auto, mas podemos chegar a um terreno e o proprietário impedir-nos argumentando que vai contratar um serviço por um preço menor”, disse, considerando que o prazo para limpeza é exagerado.

“A 1 de julho já entramos num período crítico”, sustentou.

PUB
Elsa Ribeiro Gonçalves
Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).