Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Politécnico contraria tendência de redução de alunos no interior

O Instituto Politécnico de Tomar é das poucas instituições de ensino superior do interior do país que conseguiu aumentar o número de alunos colocados no final das três fases do concurso nacional de acesso ao ensino superior.

- Publicidade -

A contrariar a diminuição de alunos a nível nacional surgem apenas 10 instituições de ensino superior, que registaram um aumento de estudantes, em comparação com o ano passado: seis universidades, três institutos politécnicos e uma escola superior, a maior parte localizados no litoral.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior explica que este é o resultado das medidas de afetação de vagas determinadas este ano, que cortou cerca de 1.100 vagas nas instituições de Lisboa e do Porto.

- Publicidade -

Não sendo significativo o aumento do número de alunos no IPT, apenas quatro, é de registar o facto de a instituição sediada em Tomar estar no lote das 10 instituições que viram aumentar o número de alunos: Universidade do Minho (mais 92 alunos); Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (mais 67); U. da Madeira (mais 45); U. do Algarve (38); Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (34); Universidade de Évora (28), U. Coimbra (17), Instituto Politécnico de Coimbra (12); Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (9) e Instituto Politécnico de Tomar (4).

Politécnicos como de Lisboa, Porto e Guarda registaram uma redução superior a 100 estudantes. No caso do IP Santarém a quebra foi de 8,4% (menos 58 alunos, tendo entrado 632 nas três fases).

Das 500 vagas iniciais no IPT, com as suas três escolas superiores (Gestão e Tecnologia em Tomar e Tecnologia em Abrantes), foram preenchidas 265, que corresponde a uma percentagem a rondar os 53 por cento.

Na Escola Superior de Tecnologia de Tomar, dois cursos não registaram qualquer candidato nas três fases: Tecnologia Química e Construção e Reabilitação. Com apenas um colocado está o curso de Engenharia Mecânica na Escola Superior de Tecnologia de Abrantes. O curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores registou apenas dois colocados, havendo no total 40 vagas para preencher.

Em contrapartida, há cursos que conseguiram preencher a totalidade das vagas: Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional, Engenharia Informática, Fotografia (em Tomar) e Comunicação Social (em Abrantes).

Estudantes admitidos e ocupação por instituição de ensino superior após a colocação na 3.ª fase

Instituição de ensino superior Vagas iniciais Matriculados após a 2.ª fase Novos colocados na 3.ª fase Total de estudantes Ocupação de vagas
Instituto Politécnico de Tomar 500 258 7 265 53,0%
Instituto Politécnico de Santarém 944 614 18 632 66,9%

 

Fonte: www.dges.gov.pt

 

Número de estudantes colocados após a 3.ªfase do concurso nacional de acesso

Instituição

Colocados

Variação
2017/2018 2018/2019
Instituto Politécnico de Tomar 261 265 +4
Instituto Politécnico de Santarém 690 632 -58

Fonte: www.dges.gov.pt

 

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome