Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | PJ anuncia detenção de suspeito de causar incêndio florestal em Alviobeira

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, recolheu elementos de prova que determinaram a detenção, fora de flagrante delito, do presumível autor de um incêndio florestal ocorrido ontem, dia 2, nas imediações da localidade de Alviobeira – Tomar.

- Publicidade -

O detido, um homem de 53 anos de idade, é suspeito de ter ateado três focos de incêndio, com recurso a chama direta, que lavraram numa área densamente povoada com eucaliptos e nas proximidades de áreas urbanas, obrigando à intervenção de diversas corporações de bombeiros e outros meios de combate.

O arguido detido irá ser presente às autoridades judiciárias competentes para realização de primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por convenientes.

- Publicidade -

O incêndio que deflagrou a meio da tarde de quinta-feira numa zona de floresta em Tomar foi dado como dominado às 21:46, revelou à agência Lusa a Proteção Civil.

Pelas 22:00 de ontem, segundo o ‘site’ na Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), estavam 104 operacionais e 30 veículos no localidade de Alviobeira.

Em declarações à Lusa, o comandante dos bombeiros de Vila Nova da Barquinha, Jorge Gama, que se encontrava de serviço no Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, salientou que não havia populações em perigo.

Segundo a ANEPC, chegaram a estar mobilizados no combate ao fogo 117 operacionais, por 32 viaturas e cinco meios aéreos. O alerta para o incêndio foi dado pelas 16:52.

c/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome