Tomar | Passeio pela Festa dos Tabuleiros com a Mordoma Maria João Morais (c/vídeo)

A marca da Festa dos Tabuleiros no concelho de Tomar é secular e simboliza muito mais do que um ritual religioso em honra do Divino Espírito Santo. Primeiro de dois em dois anos e mais tarde de quatro em quatro, este é o momento por excelência em que a crença do povo se traduz nos tabuleiros únicos que elevam o pão, as espigas e as flores de papel ao céu. Fomos conhecer a essência e os locais mais emblemáticos na companhia da Mordoma Maria João Morais.

PUB

Os tomarenses voltam a fazer as suas oferendas ao Divino Espírito Santo perante milhares de visitantes e a Festa dos Tabuleiros começou no Domingo de Páscoa, dia 21 de abril, com a saída das coroas e pendões de todas as freguesias, a primeira de sete. O simbolismo reforça-se em diversos momentos até ao dia da Pêza ou Bodo, a 8 de julho, em que a vertente da caridade se materializa na distribuição aos mais necessitados da carne, vinho e pão da Festa.

O ponto alto é o Grande Cortejo, a 7 de julho, nas ruas engalanadas pelas flores criadas, uma a uma, pelos habitantes. As raparigas desfilam trajadas a rigor com o vermelho da faixa a contrastar com a pureza do branco da camisa e da saia. Ao seu lado têm os rapazes a prestar apoio na tarefa de carregar na cabeça os tabuleiros criados com a altura de quem os carrega.

PUB
Festa dos Tabuleiros regressa a Tomar este ano 2019. Foto: DR

Esses, os tabuleiros, chegam à cidade a 6 de julho, no mesmo dia em que a vertente popular é reforçada pelos Jogos Tradicionais.

Maria João Morais, a Mordomo da Festa dos Tabuleiros 2019. Foto: mediotejo.net

Mais pequenos são os transportados no domingo antes do Grande Cortejo, a 30 de junho, durante o desfile dos alunos dos Jardins-de-Infância e do Ensino Básico no Cortejo dos Rapazes. Criado na década de 90 é um dos elementos mais recentes de uma tradição global que os mais novos agora perpetuam. Elemento desaparecido é o sacrifício dos bois que, este ano, chegam no dia 5 de julho no Cortejo dos Bois do Espírito Santo (ou do Mordomo).

PUB

Tradição, religião, fé, crença, cultura popular, dedicação, empenho, cor… muitas palavras para descrever um evento que os tomarenses sentem e transmitem de forma própria. A essência que quisemos conhecer através das palavras de Maria João Morais, a primeira mulher a ser escolhida pelo povo para organizar a sua Festa Maior. Sim, porque é ao povo quem cabe esta decisão, assim como a do evento se realizar ou não.

Foi na companhia da Mordoma, eleita em abril do ano passado, que passeámos pela cidade. Uma conversa com ponto de partida na sede da Comissão Central e passagem por alguns dos locais mais emblemáticos da Festa dos Tabuleiros.

Maria João Morais (à direita) participa na Festa dos Tabuleiros desde 1995. É a Mordomo da tradicional festa em 2019. Foto: D.R.

A chuva também apareceu, talvez a prenunciar uma edição abençoada pelo Divino Espírito Santo, que será agraciado novamente em diversos momentos simbólicos nos próximas semanas e com centenas de tabuleiros únicos no mundo.

Festas dos Tabuleiros realiza-se de quatro em quatro anos e regressa em 2019 a Tomar.

Calendário global das procissões da Coroas e Pendões:

21 de abril (domingo de Páscoa) – 1ª Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

28 de abril – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

12 de maio – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

19 de maio – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

2 de junho – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

9 de junho – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

16 de junho – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

Saída das Coroas e Pendões anuncia Festa dos Tabuleiros. Foto: Luís Ribeiro

Programa da Festa dos Tabuleiros:

30 de junho (domingo) – Cortejo dos Rapazes (Mata, av. Cândido Madureira, Levada, Corredoura, Praça da República – Bênção -, rua Infantaria 15 e regresso à Mata).

4 de julho (quinta feira) – Inauguração das Ruas Populares Ornamentadas

5 de julho (sexta feira) – Cortejo do Mordomo

6 de julho (sábado) – Cortejos Parciais dos Tabuleiros

6 de julho (sábado) – Exposição dos Tabuleiros na Mata dos Sete Montes

6 de julho (sábado)  – Final dos Jogos Populares

7 de julho (domingo)  – Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo

7 de julho (domingo)  – Grande Cortejo dos Tabuleiros

8 de julho (segunda feira) – Distribuição da Pêza ou Bodo

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here