Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Orçamento superior a 33 milhões de euros aposta no desenvolvimento urbano

O executivo camarário de Tomar, reunido na tarde desta segunda-feira, 11 de dezembro, aprovou as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2018 no valor de 33.747.332,00€ (trinta e três milhões, setecentos e quarenta e sete mil, trezentos e trinta e dois euros). Os vereadores do PSD votaram contra, sendo que a proposta foi aprovada pela maioria PS.

- Publicidade -

A presidente da Câmara, Anabela Freitas (PS) explicou que, dentro das Grandes Opções do Plano e num orçamento de 33,7 milhões de euros, foram delineados seis objectivos. “Coesão e Inclusão Social (5,2 milhões de euros), Desenvolvimento Urbano (6,5 milhões de euros), Desenvolvimento Económico (1,3 milhões de euros), Protecção Civil (523 mil euros), Gestão e Equilíbrio Financeiro (571 mil euros) e melhoria dos processos internos/relacionamento com o cidadão (649 mil euros)”, elencou.

Sobre o mapa de pessoal de 2018, a proposta vai no sentido de criar 75 novos lugares, sendo que o mais urgente prende-se com a contratação de 14 operacionais para os Bombeiros.

- Publicidade -

A vereadora do PSD, Célia Bonet considera que este documento – “uma ferramenta de trabalho muito importante para a gestão do município” –  deveria ter sido objecto de uma maior análise e reflexão entre o executivo e a oposição, sendo que o mesmo foi apresentado aos vereadores do PSD a quem foram pedidas sugestões. “Das propostas feitas pelo PSD, foram aceites a reformulação do site do município com mais informação para os munícipes e para potenciais investidores, a limpeza e assessoramento do rio Nabão e das linhas de água, a aposta na formação dos trabalhadores do município”, exemplificou.

“Gostaríamos de ir mais longe com este documento, tomando em consideração o que gostaríamos de ter para os próximos 15 anos e ver todos os partidos envolvidos neste trabalho”, sugeriu, acrescentando que não vislumbra uma estratégia de longo prazo.

A vereadora do PSD considera que “a falta de população é um dos problemas mais graves do concelho” e que pode ser colmatado com a atracção de mais investidores, aproveitando-se por exemplo o fluxo de turistas de todo o mundo que visitam Portugal.

Também o vereador José Delgado (PSD) lamentou que só tenha existido uma reunião com a oposição para debater o orçamento, não se percebendo qualquer estratégia ou acção num prazo alargado.

“Por exemplo, no âmbito do realojamento social em novas tipologias temos 350 mil euros alocados mas não sabemos quem vai ser realojado ou se envolve as famílias de etnia cigana”, exemplificou, acrescentando que pensava que nesta área o investimento iria ser muito superior.

“Estamos a requalificar a Av. D. Nun’ Álvares Pereira e não vemos solução para o acampamento do Flecheiro”, disse.

A presidente da autarquia explicou que os 350 mil euros para o  são para um projecto já específico e com procedimento de contratação e que o realojamento social será plasmado em três soluções: novas tipologias, reabilitação de imóveis e de reconversão de antigas escolas primárias em habitação.

A obra de requalificação da Av. Nun’ Álvares, tal como a da Praceta Raúl Lopes, só avança depois da Festa dos Tabuleiros em julho de 2019, anunciou.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome