- Publicidade -

Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

Tomar | Obras que vão mudar a face da cidade avançam para discussão pública

O executivo camarário de Tomar aprovou esta segunda-feira, 30 de outubro, por unanimidade, enviar para a fase de discussão pública três obras de grande dimensão consideradas como “estruturantes” uma vez que vão mudar a cidade tal como é conhecida. São elas o projecto de execução da requalificação de espaços exteriores na Avenida Coronel Garcês Teixeira e Av. Dr. Aurélio Ribeiro, a requalificação dos espaços exteriores da Praceta Raúl Lopes e o estudo prévio do Projecto de Requalificação da Várzea Grande. A grande novidade incide na intenção de se vir a construir ciclovias quer na parte nova da cidade, quer na Várzea Grande.

- Publicidade -

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS) explicou ao mediotejo.net que todos estes projectos têm como objectivo devolver o espaço público ao cidadão. “Qualquer um deles reduz a carga automóvel e incentiva também, com a construção das ciclovias, o podermos andar de bicicleta. A estes três projectos eu juntaria a requalificação da Av. Nun’Alvares que vai na mesma lógica: redução da faixa de rodagem, aumento de passeios e construção de ciclovia”, explicou.

Técnicos da autarquia explicaram detalhes do projecto ao executivo Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

A autarca explicou ainda que o objectivo destas empreitadas passam por criar novos pontos de centralidade na cidade, nomeadamente na Várzea Grande.

“Temos uma grande centralidade na Praça da República mas queremos que a Várzea Grande (e a Praceta Raúl Lopes também) seja uma nova centralidade”, disse. De acordo com o estudo prévio, a Várzea Grande não vai ter estacionamento na placa central, onde vão existir corredores de árvores e uma ciclovia. “Quem venha de comboio ou autocarro vai ter ali um local de recolha de bicicletas  – vamos lançar um programa de bicicletas partilhadas (convencionais ou eléctricas) – para quem quiser deslocar-se de bicicleta”, explicou, acrescentando que os autocarros de turismo vão ocupar uma parte da placa central da Várzea Grande, em frente à Estação de Camionagem.

“Queremos que a Várzea seja um espaço para as pessoas usufruírem”, completou. O valor desta requalificação é de 2,5 milhões de euros (com um financiamento assegurado no âmbito do Plano Estratégico Desenvolvimento Urbano) com uma duração prevista de 360 dias. Por definir ficou o local para onde vai a tradicional Feira de Santa Iria, que se costuma realizar anualmente neste espaço.

Vereadores do PSD levantaram algumas dúvidas sobre os projectos em curso Foto: mediotejo.net

Em relação à empreitada Av. Coronel Garcês Teixeira vai contemplar o alargamento de passeios, estreitamento de vias e colocação de uma ciclovia, em dois troços distintos. Na Praceta Raúl Lopes, as mudanças com mais impacto passam pelo derrube do muro e do gradeamento da fachada do Ex-Colégio Nun’Álvares e aumento da Praceta, implicando mudanças no trânsito que deixa de passar em frente a este edifício.  “Vamos ter que fazer uma planificação das obras. Se tudo correr bem conseguimos lançar o procedimento de concurso público no primeiro trimestre de 2018”, disse.

A ponderar também há ainda o facto de, em 2019, se realizar a Festa dos Tabuleiros sendo que o executivo não gostaria que a cidade estivesse em obras nesta altura, pelo que se terá que decidir se as obras avançam antes ou depois deste ano, até porque terá que ser incluído em orçamento.

Durante a reunião foi passado um vídeo que antevê as mudanças na Várzea Grande Foto: mediotejo.net

Estes dois projectos e o estudo prévio foram aprovados por unanimidade embora com declarações de voto dos vereadores do PSD. José Delgado, Célia Bonet e Francisco Madureira levantaram algumas questões sobre os processos que estavam em cima da mesa, fazendo observações a algumas das opções tomadas. Referiram-se, por exemplo, ao local de tomada e largada de passageiros por parte dos autocarros de turismo considerando que, se for na Várzea Grande, ainda vão ficar longe do centro histórico ou ao facto destas obras poderem vir a condicionar o trajecto da Festa dos Tabuleiros em 2019, caso estejam ainda a decorrer nessa altura.

Anabela Freitas disse que a discussão pública destes projectos vai decorrer durante 15 dias, a partir do dia em que é publicado em Diário da República, sendo definido um local para os munícipes poderem consultarem os projectos e darem os seus contributos, pelo que estes projectos/estudo prévio podem sofrer alterações.

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS) explicou que, neste momento, o único projecto que está em discussão pública- já publicado em Diário da Republica – é o da Av. Nun’ Alvares, tendo-se realizado já uma sessão de esclarecimento público sobre esta matéria.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome