Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Obras na Marianaia para evitar inundação frequente da via

O município de Tomar tem estado a realizar uma intervenção entre a Estrada Municipal nº 533-1 e a ponte da Marianaia (Caminho Municipal nº 1121), na freguesia de S. Pedro. A obra tem como finalidade corrigir problemas graves e recorrentes de inundação da via, face à dificuldade de escoamento que toda aquela zona apresentava e devido à qual era frequente a ocorrência de acidentes junto ao entroncamento daquelas vias.

- Publicidade -

A obra agora realizada permitirá desviar grande parte dessas águas, estando a decorrer com a colaboração da empresa Prado – Cartolinas da Lousã, proprietária do terreno confinante ao C.M.1121, onde estão a ser realizados trabalhos de abertura de uma vala até ao rio Nabão, numa extensão de 241 metros.

Por seu lado, a travessia da E.M.533-1 está a ser realizada com manilhas de 600 mm de diâmetro, o que permitirá a recolha e escoamento até ao rio das águas pluviais provenientes das vertentes a nascente desta estrada e responsáveis por extensos lençóis de água no pavimento.

- Publicidade -

Posteriormente a este trabalho de drenagem, será feita a repavimentação da estrada, por forma a minimizar os problemas resultantes da pouca aderência do atual pavimento. O custo estimado desta intervenção é de 7.500 €.

Em nota de imprensa, a autarquia refere que esta é “mais uma das intervenções que o município tem vindo a realizar com vista à melhoria das condições de segurança nas estradas do concelho”, tendo como finalidade erradicar ou minimizar os designados “pontos negros” da rede viária municipal, em que se incluem intervenções como a da Estrada Nacional 358, em especial na povoação de Contraste, ou a recente proposta de construção da nova ponte do Carril sobre a ribeira da Lousã, que se encontra em fase concursal.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here