Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Sexta-feira, Julho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Tomar: O empresário hoteleiro que se diverte a fazer gelados artesanais

“É apenas um hobbie”, começa por avisar, confortavelmente recostado no hall onde fala com o mediotejo.net. Refere-se ao fabrico de gelados artesanais a que se resolveu dedicar, totalmente feitos com ingredientes naturais”.

- Publicidade -

Faustino Ribeiro, 57 anos, é o dono do Aparthotel Santa Marta, em Tomar, um complexo de apartamentos localizado nas imediações do Instituto Politécnico. Os tomarenses conhecem-no pela sua faceta de empresário – leva 22 anos de atividade – mas o pretexto para irmos ao seu encontro foi o de descobrirmos que, recentemente, também vende gelados em festas e arraiais populares. “Olhe que é mesmo bom”, é a frase que mais gosta de ouvir do outro lado.

DSC_5877
Faustino Ribeiro na sua roullote de gelados Foto: D.R.

- Publicidade -

“Tanto eu como a minha esposa, Teresa, já fazíamos gelados para os amigos em casa. Toda a gente gostava. Entretanto, tirámos um curso de gelataria em Portugal, fomos a uma feira a Itália e ficámos fascinados”, recorda Faustino, fazendo questão de esclarecer que não se está a referir ao gelado tradicional mas a uma opção que dá mais trabalho: os gelados artesanais.

O mais curioso, confessa, é que não gosta de gelados… porque não gosta de leite. Só come os sorvetes de fruta. A sua veia empresarial sempre o levou a ponderar seguir um negócio no ramo mas, até agora, estava reticente. “As gelatarias normais não me dizem nada”, refere, acrescentando que só pensou mais a sério na vertente do negócio quando encontrou uma máquina que considera especial para fazer gelados.

Natural de Tomar, filho de um serralheiro, foi com esta arte que aprendeu e foi com esta arma que Faustino Ribeiro partiu para os Estados Unidos, onde esteve emigrado muitos anos. Quando regressou, já empresário feito, decidiu investir num conjunto de apartamentos em Santa Marta que começou a construir em 2003, tendo aberto em 2007. É esta a sua atividade principal, passando os dias ocupado a gerir o negócio. “Muita gente que me vê a vender gelados pensa que já deixei isto ou que o negócio está a correr mal, mas não. Vendo gelados só ao fim-de-semana, apenas por hobbie e pelo prazer que me dá”, esclarece.

IMG_8691
O empresário com a esposa, Teresa, que o acompanha nesta aventura. Foto: mediotejo.net

Para conseguir fabricar os seus gelados, adquiriu uma máquina especial, no último Inverno, em Las Vegas. Com a burocracia da importação, só chegou às suas mãos em março passado. “É uma máquina que existe no mercado há um ano e meio. Quando a vi fiquei sem folêgo. E pensei: isto é o que a gente quer para fazer os nossos gelados. E dá-me prazer fazer gelados à frente das pessoas”.

Cada gelado custa 2,5 euros (falamos de um copo que leva três bolas de gelado). “As pessoas provam e ficam encantadas”, assegura-nos, acrescentando que, para já, este é um hobbie que ainda não dá dinheiro.

Faustino Ribeiro refere que esta máquina é “única” e por isso faz um gelado especial, todo a partir de produtos naturais. Por exemplo, um gelado de manga é feito com mangas maduras descascadas. Há ainda o gelado de compotas, chocolate, amêndoa, amendoins.

“A malta tem aderido bem. Agora vou experimentar um gelado de figo de pingo de mel. Penso que nunca ninguém provou um destes. Estou convencido que as pessoas vão adorar”.

Também refere uma combinação que envolve passas de uva e vários licores, que lhe dão um travo natural, sendo estes gelados para adultos. O segredo do seu gelado, revela, são os produtos naturais que leva. Faz questão que sejam todos de boa qualidade.

DSC_5892
Os gelados de Faustino Ribeiro só se encontram em festas populares. Foto: mediotejo.net

A primeira Festa popular onde vendeu gelados foi a de Chão das Maias, a convite da organização que o conhecia do Aparthotel Santa Marta, onde alguns músicos ficavam instalados. Viram a roulote estacionada e Faustino falou-lhes deste hobbie. Foi um sucesso, porque é comum ver nas festas das aldeias roulotes de venda de fruta, cafés, cerveja e bifanas, mas de gelados – feitos na hora, à vista do cliente – usando misturas de diferentes ingredientes que se dão pela marca de twist’s – não é frequente. O êxito desta aposta revelou-se ainda nas festas da Serra onde o empresário conta, satisfeito, que “vieram dezenas de famílias só para comerem o gelado”.

Ambicioso q.b, Faustino Ribeiro quer que os seus gelados sejam conhecidos a nível nacional e aguarda mais convites para mostrar esta sua arte. “Sou uma pessoa com muitos objectivos. Neste momento penso no máximo. Tenho sempre novas ideias, que não têm limite. É preciso é dedicação e adquirir o know-how necessário. Mal daquele que não pense em evoluir”, despede-se, em jeito de alerta.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here