- Publicidade -

Tomar | Nuno Merino nomeado treinador principal das seleções de trampolins dos Estados Unidos

O antigo ginasta português Nuno Merino, natural de Tomar e sexto classificado na prova de trampolins nos Jogos Olímpicos Atenas2004, foi nomeado treinador principal da seleção dos Estados Unidos na modalidade.

- Publicidade -

Segundo uma nota publicada no site oficial da Federação de Ginástica dos Estados Unidos, competirá a Nuno Merino, atleta olímpico e galardoado a 1 de março deste ano com a medalha municipal de Tomar de valor desportivo (grau ouro), o “planeamento e programação” de treinos das seleções, bem como “o acompanhamento do trabalho individual dos atletas com os respetivos treinadores”.

Neste sentido, Nuno Merino, que também trabalhará em conjunto com o diretor do programa de coordenação de alto rendimento, “irá definir metas e objetivos” em cada área dos trampolins.

- Publicidade -

“É com grande honra que aceito este cargo. É um grande orgulho ser escolhido entre um grupo de grandes treinadores que existem nos Estados Unidos”, começou por referir Nuno Merino, citado no site da federação norte-americana.

O antigo ginasta português, oriundo de Tomar e a residir com a mulher nos Estados Unidos, disse ainda acreditar ter “as qualidades necessárias para desenvolver novos padrões que permitam à seleção dos Estados Unidos atingir os objetivos que todos desejam”.

“Vou esforçar-me para formar um grupo que cultive abertura e transparência e motivar a comunicação entre os atletas e os seus treinadores”, acrescentou o português.

Para George Drew, diretor do programa de coordenação de alto rendimento, Nuno Merino é “uma pessoa que lidera pela positiva e tem em conta os valores e a atenção que este cargo merece”.

*Notícia publicada em outubro de 2016

**Republicada no âmbito de alguns trabalhos a que voltamos a dar destaque e que foram publicados no jornal mediotejo.net entre os meses de janeiro e dezembro de 2016

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).