PUB

Tomar | Núcleo de Arte Contemporânea comemora 14 anos com obras de José Augusto França (c/vídeo)

É ali bem perto da Estação dos CTT e do Rio Nabão que se localiza o Núcleo de Arte Contemporânea (NAC) que assinalou esta quarta-feira, 9 de maio, o seu 14.º aniversário. O espaço, na Rua Gil Avô n.º 7, também é conhecido como Museu Municipal de Tomar e conta com centenas de  obras que foram doadas por José Augusto França.

PUB

Embora seja um museu de portas abertas, o que é certo que é que são ainda muitos os tomarenses que desconhecem a possibilidade de visitarem este espaço museológico e onde podem ser apreciadas obras de várias correntes artísticas tais como o Surrealismo ou o Abstracionismo.

Cristina Azevedo, professora de Belas Artes, antes de iniciar a visita guiada a este espaço no em que assinalou o seu 14.º aniversário Foto: mediotejo.net

PUB

Com o objectivo de desvendar esta jóia tomarense, a autarquia decidiu assinalar mais um ano de existência com uma visita guiada ao espaço, sendo que uma turma da Universidade Sénior de Tomar, entre outros convidados, pode conhecer melhor os dois pisos do NAC, instalado num prédio adaptado para o efeito com projecto do arquitecto Jorge Mascarenhas. O Museu está aberto de quarta a domingo e tem entrada gratuita.

Filipa Fernandes, vereadora da Cultura, homenageou na ocasião o Professor José Augusto França, que doou a maior parte das obras que estão enste museu Foto: mediotejo.net

A vereadora da Cultura, Filipa Fernandes, considerou que este é um espaço que merece ser enaltecido, na pessoa do seu mentor, o Professor José Augusto França, um coleccionador de Arte Contemporânea que quis doar parte dos seus quadros a este espaço por amor à sua terra.

“Foi apanágio do município fazer esta comemoração deslocalizada, nos outros anos, no NAC 2 (edifício do Posto de Turismo) mas este ano decidimos receber o aniversário na sede do NAC porque há muitos que ainda desconhecem este espaço, que merece ser relembrado e vivido pelos tomarenses, esta aberto de quarta-feira a domingo e tem entrada livre.

A visita aos convidados desta cerimónia foi feita por Cristina Azevedo, professora na Faculdade de Belas-Artes que deu explicações sobre as obras que aqui podem ser apreciadas.

O Núcleo de Arte Contemporânea pode ser visitado de quarta a domingo e tem entrada gratuita Foto: mediotejo.net

Cristina Azevedo disse que o Professor Augusto França tem uma ligação profunda com muitos artistas que lhe foram oferecendo obras. “Este Museu é um execlente modo de entendermos a história de arte do século XX. Tem algumas obras do século XXI mas a maioria é do século XX. É um lugar extraordinariamente interessante para percebermos a nossa história num século onde se assistou a duas grandes guerras mundiais”, disse.

Por exemplo, disse, na sala do rés do chão do edifício encontram-se obras anteriores à década de 40, a obras marcadas do períodos surrealista até à peça de José Guimarães. Cristina Azevedo mostrou ainda uma escultura de António Pedro que faz parte de um conjunto de esculturas que podem ser encontradas pelo restante espaço.

Aniversário do NAC contou ainda com um apontamento musical de João Costa Rosa Foto: mediotejo.net

Aniversário terminou com os parabéns ao NAC Foto: mediotejo.net

Depois do rés-do-chão, na escada de acesso ao 1.º andar e depois ao 2.º andar estão dispotas uma série de litografias de Costa Pinheiro de 1972, entre outras. Há ainda o 2.º andar dedicado ao desenho. Criado em 2004,  no NAC podem ser encontradas um conjunto de pinturas, esculturas, desenhos e fotografias que abrange um arco cronológico que se estende desde 1932 até à atualidade.

De acordo com informação exposta, obras de Mário Eloy, Júlio e Almada Negreiros assinalam o Modernismo do segundo quartel do século XX. O Surrealismo tem lugar de destaque com um significativo número de trabalhos produzidos a partir do Grupo Surrealista de Lisboa, onde se incluem nomes como António Pedro, Vespeira, Fernando de Azevedo ou Fernando Lemos.

O Abstracionismo e a eclosão da Nova-Figuração estão também representados com obras de Fernando Lanhas, João Cutileiro, Joaquim Rodrigo, Noronha da Costa, entre outros.

Muitos utentes da Universidade Sénior de Tomar participaram na visita guiada em dia de aniversário do NAC Foto: mediotejo.net

Tomar – Visita guiada ao NAC – Núcleo de Arte Contemporânea

Publicado por mediotejo.net em Quarta-feira, 9 de Maio de 2018

Elvira Melo, da Universidade Sénior, já tinha visitado o NAC anteriormente, considerando que o espaço é muito bonito. “Gosto muito de ver. Não faço nada mas gosto de apreciar”, disse ao mediotejo.net, não conseguindo eleger nenhum preferido.

Considera que os tomarenses deviam visitar mais o espaço, sendo da opinião que muitos nem sequer sabem que o podem visitar gratuitamente. Maria Celeste Ferreira não conhecia o espaço de todo, considerando que há pouca divulgação do mesmo. “Estão aqui obras muito interessantes, que desconheciacompletamente”, atesta. Já tinha vindo aqui a uma exposição há algum tempo, porque vim aqui buscar um livro”, recordou Lucinda Simões.

No final da visita em dia de aniversário ouviu-se a música do artista João Costa Rosa, também ele pintor, terminando-se com o tradicional cantar dos Parabéns a você, soprando-se as velas do bolo de aniversário.

Tomar — Aniversário do NAC — Núcleo de Arte Contemporânea

Publicado por mediotejo.net em Quarta-feira, 9 de Maio de 2018

 

PUB
PUB
Elsa Ribeiro Gonçalves
Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).