Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Novo centro escolar de Linhaceira entra em funcionamento

Uma obra aguardada desde 2018, e que teve alguns contratempos em termos de execução que obrigou a prorrogações de prazos, representando um investimento global de cerca de 1,5 milhões de euros, o Centro Escolar de Linhaceira vai abrir portas na segunda-feira, dia 5 de abril, com o nome D. Pedro IV. Tal surge por proposta da freguesia de Asseiceira, aludindo ao rei que saiu vencedor numa das principais batalhas da História de Portugal, a Batalha de Asseiceira. Hugo Cristóvão (PS) vice-presidente da Câmara de Tomar e vereador com o pelouro da Educação, disse que esta é já “uma obra de arquitetura de referência”, que honra a freguesia e é motivo de orgulho para o município.

- Publicidade -

A Câmara Municipal de Tomar aprovou por unanimidade, na reunião do dia 29 de março, a proposta da Junta de Freguesia de Asseiceira para atribuição ao Centro Escolar, situado na Linhaceira, o nome de D. Pedro IV. Durante esta semana de férias de Páscoa, foi feita mudança, garantindo as condições necessárias à abertura em estreia deste novo espaço escolar, estando “tudo a postos para abrir portas aos alunos do pré-escolar e 1º ciclo, bem como do espaço do ATL”, garante o município tomarense.

ÁUDIO | Vice-presidente e vereador com o pelouro da Educação, Hugo Cristóvão, referiu que esta é uma obra da qual sente orgulho, que dignifica o município e honra a freguesia:

- Publicidade -

Recorda a autarquia que “o mais recente equipamento escolar do concelho vai assim ostentar o nome do vencedor da Batalha de Asseiceira, determinante na transformação de Portugal numa monarquia liberal e não absolutista, pondo fim à guerra civil da terceira década do século XIX”, ficando a escola ” situada num dos extremos do campo de batalha, que se desenrolou nos campos entre Asseiceira, Linhaceira e Santa Cita”.

O município vê este momento como sendo “valorização do passado histórico do antigo concelho, e em particular do momento que o imortalizou na História de Portugal”.

Por outro lado, este centro escolar que resultou de concurso de ideias com a comunidade educativa e escolhido pela Câmara Municipal em função das propostas apresentadas, afirma a autarquia que “está devidamente adaptado às necessidades do número de alunos da freguesia e dota-a dos melhores e modernos instrumentos para a condução do processo de ensino aprendizagem”.

 

Além da obra, todo o mobiliário escolar, bem como os computadores e demais materiais para apetrechar o novo centro escolar, representam um investimento na ordem de 1,5 milhão de euros.

Recorde-se que o novo edifício escolar da freguesia de Asseiceira foi construído no lado poente do Salão Multiusos da Associação Cultural e Recreativa de Linhaceira, passando a constituir o cartão de visita da aldeia para quem venha do lado da sede de freguesia. O Município apoiou a construção do pavilhão em troca da cedência do terreno (propriedade da ACRL) para erigir o Centro Escolar, cujos alunos irão usufruir das instalações, nomeadamente para atividades desportivas.

Trata-se de um projeto da responsabilidade do Atelier Rua, escolhido a partir de três ideias apresentadas publicamente, tendo recebido o aval das diversas entidades envolvidas (Associação de Pais da Linhaceira, Agrupamento de Escolas Templários, Junta de Freguesia de Asseiceira e Município de Tomar).

Este centro escolar vai suprir uma necessidade e concretizar uma antiga ambição daquela comunidade, agrupando num único espaço as turmas que habitualmente estavam distribuídas por vários edifícios na aldeia, incluindo uma em contentor sala de aula. O novo centro escolar será dotado de outras valências para melhoria das condições de ensino-aprendizagem daquela comunidade educativa.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome