Tomar | Município disponibiliza computadores e tablets para ensino à distância

Foto: DR

Com as aulas à distância devido à pandemia de covid-19, o Município de Tomar está a apoiar os dois Agrupamentos de Escolas do concelho para acudir às necessidades dos alunos sinalizados com dificuldade de acesso à Internet ou que não têm qualquer equipamento informático para ter acesso aos conteúdos educativos. Segundo Hugo Cristóvão, vice-presidente da autarquia, estão já disponíveis para empréstimo até ao final do ano letivo 226 computadores e tablets, estando em processo de aquisição mais 96 tablets híbridos com 3 meses de internet gratuita.

PUB

Em declarações à comunicação social, em videoconferência, o vereador referiu que existem atualmente “170 alunos no concelho que não têm acesso a equipamento tecnológico e 180 alunos não têm acesso à Internet”, segundo levantamento feito junto dos dois agrupamentos de escolas tomarenses.

Assim, e em articulação com os agrupamentos de escolas, estão já disponíveis 226 computadores e tablets que já haviam sido entregues às escolas através do projeto Miúdos Digitais. Ainda assim, a autarquia encontra-se em processo de aquisição de mais 96 tablets híbridos (com teclado) que incluem 3 meses de internet gratuita.

PUB

Também serão adquiridos mais 25 computadores portáteis para o Município que ficarão de reserva para eventual empréstimo, reconhecendo a Câmara Municipal várias iniciativas da comunidade que estão também a organizar a aquisição de equipamentos neste sentido.

Hugo Cristóvão salienta que se trata de “empréstimo” destes equipamentos pelo Município e outros que são propriedade dos agrupamentos de escolas, aos alunos sinalizados. O processo é tratado com cada escola, mediante levantamento feito em março pelo Agrupamento de Escolas Templários e pelo Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria

PUB

“Assumindo que possam existir situações que não estejam reportadas, os agrupamentos vão realizar uma nova fase de levantamento de necessidades. Em todo o caso, deve ficar claro que o ponto de contacto de cada aluno/família é com o seu professor titular de turma (1ºciclo) ou diretor de turma (restantes ciclos)”, explicou o vereador, frisando que “o município não entregará qualquer equipamento informático diretamente a nenhum aluno, será sim sempre via agrupamento escolar, e por cedência até ao final do ano letivo”.

Ainda referente ao setor da educação, deu conta o vereador que o serviço de refeições aos alunos de escalão A, em take away e ao domicílio, iniciou com 220, mas esta semana já ultrapassa as cerca de 250 refeições diárias, com tendência a aumentar. “É provável que o número continue a alargar, porque algumas famílias inicialmente não desejaram o serviço, mas que agora têm vindo a inscrever-se”, disse Hugo Cristóvão.

Por outro lado, referiu que está a ser estudada a possibilidade de “alargar a entrega de refeições também aos alunos subsidiados com escalão B”, sabendo o Município que “não é fácil pelas condicionantes relacionadas com os circuitos de entrega e dada a dispersão do território”. Os circuitos demoram cerca de uma hora e meia por dia, e estão a ser realizados numa ação concertada entre o Município de Tomar e as Juntas de Freguesia.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here