Tomar | Município dá luz verde a protocolos intermunicipais na área da Cultura (c/áudio)

Câmara Municipal de Tomar. Foto: mediotejo.net

O Município de Tomar deu luz verde a três protocolos de parceria a celebrar com outros Municípios, no sentido de se poder candidatar a linhas de financiamento no âmbito da Programação Cultural em Rede. São três candidaturas – e uma quarta que virá mais tarde para deliberação a reunião de Câmara – que “têm a ver com música, dança, teatro” e querem permitir a partilha de experiências culturais entre municípios.

PUB

Com a unanimidade do executivo municipal, foram aprovadas a minuta de um protocolo de parceria a celebrar com os municípios de Alcanena e Ourém, no âmbito da candidatura “Património Cultural – Memória Coletiva”, a minuta do protocolo de parceria a celebrar com os municípios de Condeixa-a-Nova e Soure, no âmbito da candidatura “Cultura na sua rua” e foi também aprovada a ratificação do protocolo de parceria assinado a 31 de julho de 2020 com a Artemrede (envolvendo também os municípios de Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Pombal, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras) no âmbito da candidatura “Territórios Pertinentes”.

A presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas (PS), em declarações ao mediotejo.net, explica que estes três protocolos de parceria consistem em projetos que se pretendem candidatar a fundos comunitários cujo aviso já foi lançado no âmbito da Programação Cultural em Rede e que está a decorrer até ao final de agosto.

PUB
Executivo municipal de Tomar em reunião camarária, 17/08/2020. Foto: mediotejo.net

No caso do protocolo de parceria entre os Municípios de Tomar, Alcanena e Ourém, com o projeto “Património Cultural – Memória Coletiva”, a escolha dos municípios, em decisão tomada no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, deveu-se aos “pontos em comum” em termos culturais e à possibilidade de interligação em termos religiosos.

A presidente da Câmara Municipal de Tomar explica que estas candidaturas “são no âmbito de fundos comunitários que a Comunidade Intermunicipal já tinha aprovado no seu pacto, naquilo que é a negociação com a CCDR, e agora fizemos uma reprogramação daquilo que tínhamos aprovado porque o que estava aprovado para o ano 2020, e que se prolongava para 2021, era que o público-alvo da ‘Cultura para Todos’ [apoio a que a CIMT se candidatou] eram pessoa de lares, mais idosas, e portanto estamos a fazer uma reprogramação”.

PUB

Em termos financeiros, trata-se de “300 mil euros por projeto”, sendo que, normalmente, cada projeto candidato envolve três municípios. Um valor que é “para todos os territórios e não apenas para um Município” e cujo financiamento por parte dos fundos comunitários é de 100%.

Já no caso da parceria com os municípios de Soure e Condeixa-a-Nova, com o projeto “Cultura na sua rua”, a ligação prende-se com a união de interesses culturais, como é o caso do Portugal Romano e a questão templária.

Aqui, a ideia é a de “podermos ir a Condeixa fazer um espetáculo com os nossos artistas e eles poderem vir a Tomar”, explica a presidente do Município de Tomar.

“Assim como também está subjacente poderem vir artistas de fora dos três concelhos montar um espetáculo em Tomar e que também agregue artistas de cá, não queremos nada chave na mão”, acrescenta.

Transversal a todas as candidaturas em causa está a ideia de que “a cultura vai ser o cimento que nos vai unir a todos” e de que “é importante continuarmos a ter programação nos nossos territórios, continuar a ter cultura nos nossos territórios”, conforme afirmou Anabela Freitas em declarações ao mediotejo.net.

Ainda na área da cultura, no âmbito da representação do Município de Tomar na Associação de Municípios do Portugal Romano, a autarquia designou o vice-presidente da autarquia tomarense, Hugo Cristóvão, como presidente (membro efetivo) da Assembleia Geral e a vereadora Filipa Fernandes para o Conselho Diretivo da associação. Uma deliberação que foi aprovada em reunião do executivo por maioria, com a abstenção dos vereadores do PSD.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here