- Publicidade -

Tomar | Município avança com projetos de expansão de fibra ótica no concelho

O Município de Tomar avançou com o projeto de expansão de fibra ótica, que arranca para já na zona norte do concelho, na União de Freguesias de Além da Ribeira e Pedreira. Será instalada uma infraestrutura na aldeia de Póvoa, para servir as localidades daquela freguesia. Seguir-se-á a União de Freguesias de Serra e Junceira. As conversações vão prosseguir com as juntas de freguesia para que apontem quais os lugares com maior aglomerado de pessoas onde é necessário melhorar o acesso às telecomunicações.

- Publicidade -

Anabela Freitas refere que “um dos grandes problemas do concelho de Tomar, a par do que sucede com o interior do país, é a falta de infraestrutura tecnológica, a exemplo da questão do saneamento”.

Neste sentido, foi aprovada a minuta de contrato de comodato a celebrar com a empresa Derivadas & Segmentos, SA, do Grupo DST Telecomunicações para instalação de um ponto de presença (POP) necessário ao projeto de expansão da rede de fibra ótica na zona norte do concelho de Tomar. Para já será instalado este POP num imóvel que é propriedade da autarquia na aldeia de Póvoa, na União de Freguesias de Além da Ribeira e Pedreira.

- Publicidade -

Segundo a edil foram revistos quais os pontos com menos acessibilidade e o objetivo é alargar o projeto de expansão a todas as freguesias do concelho. “Foi tudo articulado com os presidentes de junta para que dissessem, dentro de cada freguesia, quais as zonas que tinham mais população e onde seria de abranger mais facilmente um conjunto maior de pessoas com infraestrutura tecnológica. O que vem aqui, neste caso, com contrato, são os locais de Além da Ribeira e Pedreira que irão acesso a infraestrutura”, explica.

“Foi feito outro processo com o presidente da União de freguesias de Serra e Junceira, sendo que o apoio que demos foi técnico e na questão do contrato de comodato, que depois irá a freguesia negociar com a empresa”, adianta a presidente da Câmara.

Na ocasião, em reunião de Câmara, Anabela Freitas disse que “infelizmente foram os únicos presidentes de junta que responderam àquilo que tínhamos solicitado para indicarem locais. Tínhamos uma reunião marcada com os presidentes de junta, mas depois entrámos em confinamento outra vez (…) Vamos fazer um reforço aos presidentes de junta que não responderam”.

O assunto gerou conflito com o PSD, com a concelhia liderada pela presidente de junta de São Pedro de Tomar, Lurdes Ferromau Fernandes, a acusar em comunicado a autarca Anabela Freitas (PS) de ter faltado à verdade em reunião de Câmara quanto ao contacto prévio com as freguesias para indicação dos aglomerados urbanos prioritários para estes projetos.

“As Juntas de Freguesia não receberam qualquer contacto da Câmara Municipal no sentido de identificarem prioridades para instalação de redes de fibra ótica nas suas freguesias. Se não receberam qualquer contacto da CMT, como poderiam os Presidentes de Junta de Freguesia ter respondido?”, pode ler-se.

Ainda assim, o PSD recorda que “existiram contactos por parte de Juntas de Freguesia com a Câmara Municipal, fazendo chegar a insatisfação dos cidadãos e solicitando uma resposta eficaz, com a empresa que está a efetuar os trabalhos de ampliação de rede de fibra ótica e inclusive com a ANACOM no sentido de aumentar a oferta de serviços com fibra ótica nos seus territórios”.

No mesmo comunicado, o PSD releva a importância do acesso à internet e ao uso generalizado das telecomunicações que se acentuou durante a atual conjuntura de pandemia, que levou à implementação do teletrabalho e ensino à distância. “A qualidade do serviço de internet assume assim ainda maior relevância no desempenho das funções profissionais ou académicas remotamente, e a fibra ótica tem um papel fundamental nesse serviço. O nosso concelho tem muitas falhas no que diz respeito ao acesso à rede de fibra ótica, em particular nas freguesias de predominância rural”, termina.

Também na Assembleia Municipal, realizada a 26 de fevereiro, o tema voltou a discussão. Lurdes Ferromau Fernandes (PSD), presidente da JF São Pedro de Tomar e líder do Grupo Municipal do PSD, pretendeu esclarecimentos sobre esta situação. “Que fique bem claro, não houve pergunta nenhuma”, afirma.

Anabela Freitas frisou que “tendo acontecido o que aconteceu, era mais simples terem-me ligado ou enviado um e-mail, e punha-se toda a gente a falar sobre o assunto. Que fique claro o seguinte: a questão da fibra ótica é para o concelho todo”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -