Tomar | Morreu Totói, uma lenda do União de Tomar

Morreu o antigo jogador e treinador de futebol António Eduardo Fortes (Totói), uma lenda do centenário clube União de Tomar. Totói nasceu em Mindelo (S. Vicente), Cabo Verde, e morreu na sexta feira, dia 3 de julho, aos 81 anos, no hospital de Tomar. Totói (13-11-1938 – 03-07-2020) integrou a equipa que nos anos 60 levou o U. Tomar à 1ª divisão nacional e esteve ligado ao clube e à cidade templária desde 1964. Os tomarenses consideravam-no como uma das suas figuras de referência, tendo recebido a Medalha Municipal de Mérito, Grau Ouro, a 1 de março de 2019, Dia da Cidade de Tomar.

O clube de Tomar, presidido por Abel Bento, publicou ainda na sexta-feira uma nota de pesar a dar conta de que “a família unionista ficou mais pobre com o falecimento do nosso grande atleta António Fortes, mais conhecido no mundo do futebol por “Totói”. Ficará sempre um grande agradecimento por tudo o que fez pelo União Tomar. Muito obrigado por tudo mister!”, escreveu a direção do U. de Tomar, expressando “para a sua família, os mais sinceros sentimentos neste momento difícil”.

O velório vai decorrer às 11:00 deste domingo, dia 5 de julho, na Igreja Santa Maria dos Olivais. No mesmo local decorrem as cerimónias religiosas, às 14:00, seguindo depois para o cemitério de Marmelais.

PUB

António Eduardo Fortes, ou Totoi, como era conhecido “desde miúdo em Cabo Verde”, onde nasceu, é parte integrante do centenário “património” do clube tomarense, sendo uma presença assídua nos jogos ou sempre que solicitavam a sua colaboração.

A Câmara Municipal Medalha Municipal de Mérito, Grau Ouro, no dia 1 de março de 2109 foi atribuída a António Fortes (Totói). Foto arquivo: mediotejo.net

Totói chegou a Tomar no início da década de 1960, depois de ter sido descoberto por tomarenses quando jogava em Peniche. “Em 1963/64 subimos à segunda divisão. Mantivemo-nos uns anitos na segunda divisão e depois, em 68/69, subimos à primeira. Depois o União contratou bons jogadores. Passaram por Tomar muito bons jogadores”, como Conhé, Faustino, Kiki, Manuel José, Rui Águas, Bolota, Camolas, entre outros.

“Essas equipas todas (FC Porto, Sporting) chegavam aqui e era difícil ganhar, e naquela altura era espetacular”, contou Totoi à Lusa, por ocasião do centenário do clube, em 2014.

Esses tempos de glória (seis épocas na primeira divisão, até 1975/76) aconteceram antes da chegada (1977/78) de Eusébio, que havia sido “estrela” do clube de eleição de Totói, o Benfica.

António Fortes ‘Totói’´foi jogador e treinador e representou, além do União de Tomar, clubes como o Farense, o Lusitano de Évora, Tramagal Sport União, Peniche, Fátima, Marrazes e Matrena, tendo encetado depois uma carreira de treinador em vários clubes da região.

Ao serviço do União de Tomar, António Fortes ‘Totói’ sagrou-se Campeão Nacional da III Divisão (1964-65), tendo também integrado a equipa que conquistou a subida à I Divisão Nacional (1967-68), tendo jogado na I Divisão com o emblema do clube tomarense nas épocas de 1968-69, 1969-70 e 1971-72.

A equipa do jornal mediotejo.net endereça à família de Totói os mais sentidos pêsames.

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).