Tomar | Moção da CDU pede ação mais eficaz na despoluição do rio Nabão

A Assembleia de Freguesia São João Baptista e Santa Maria dos Olivais, em Tomar, aprovou na reunião de 10 de abril a moção “Devolver o rio Nabão aos tomarenses” em defesa do rio Nabão.

PUB

O documento foi apresentado pela CDU, que lembra as condições em que se encontra o rio Nabão, considerando que até ao momento não se conseguiu resolver o problema visível nos focos de poluição ao longo do rio Nabão e em toda a cidade de Tomar.

Solicita, por isso, que a Câmara Municipal tenha “uma ação mais concreta e eficaz na despoluição do rio Nabão”.

PUB

“A CDU de Tomar, após várias visitas ao terreno, na ribeira de Seiça, junto à ETAR constatou a existência de diferenças significativas na corrente da água, antes das instalações da estação e depois, com fortes indícios de poluição”, refere a moção que salienta que os vários partidos com assento parlamentar questionaram o governo, acerca da poluição do rio Nabão, obtendo sempre a mesma resposta inconclusiva “não foi possível ainda detetar o ou os focos de poluição do rio Nabão”, dizem.

“Como esta situação continua a merecer uma enorme preocupação por parte da CDU, uma vez que a qualidade das águas rejeitadas não aparenta ter a qualidade devida,
comprometendo o ambiente e a biodiversidade do rio. Não obstante, põe em causa a saúde publica, já que as águas do rio Nabão juntam-se ao rio Zêzere, afluente do rio
Tejo, rios que abastecem várias populações”, refere o documento.

PUB

A moção aprovada considera que “o rio Nabão está sujeito a ficar classificado como um dos afluentes que mais polui o rio Tejo, que até ao momento os problemas de poluição continuam a persistir sem se conhecer as fontes poluidoras, e que se está perante crimes ambientais, promovidos por empresas/entidades que continuam impunes e sem fim a vista”, pelo que a Assembleia de Freguesias São João Baptista e Santa Maria dos Olivais deliberou “solicitar que a Câmara tenha uma ação mais concreta e eficaz na despoluição do rio Nabão e exigir dos organismos oficiais competentes uma fiscalização eficiente e rigorosa das fontes poluidoras e a sua consequente criminalização”.

Pretende ainda incitar o Executivo da Câmara a elaborar um plano de despoluição e recuperação da respetiva bacia.

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here