Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Ministro da Saúde preside à reabertura de Internamento de Medicina Interna

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, vai estar em Tomar esta quinta-feira, às 15:30, onde presidirá à cerimónia de reabertura oficial da valência de internamento na especialidade de Medicina Interna na Unidade Hospitalar de Tomar, do Centro Hospitalar do Médio Tejo.

- Publicidade -

O Serviço de Medicina Interna voltou a funcionar na segunda-feira no Hospital Nossa Sra da Graça, em Tomar, uma das três unidades hospitalares que integra o Centro Hospitalar do Médio Tejo, a par das unidades de Abrantes e Torres Novas.

A reabertura aconteceu mais de quatro anos depois de ter fechado e após as forças políticas do concelho se terem unido e pressionado o Ministério da Saúde. A inauguração oficial vai decorrer na quinta-feira, 20 de outubro, no auditório da Unidade Hospitalar de Tomar.

- Publicidade -

O Serviço de Medicina Interna no Hospital de Tomar encerrou a 13 de fevereiro de 2012, no âmbito da reorganização do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), liderada por Joaquim Esperancinha. Na ocasião, a intenção era a de que o hospital de Abrantes fosse o único a dispor de urgência diferenciada, passando as unidades de Tomar e Torres Novas a ter um serviço de urgência básica, apoiado por viaturas SIV (suporte imediato de vida).

Chegaram a ser feitas várias manifestações públicas no Hospital de Tomar e em frente aos Paços do Concelho e os eleitos de Tomar tomaram, na ocasião, posições de repúdio pela decisão do encerramento.

 

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome