Tomar | Miguel Atalaia é o novo diretor artístico do Festival Bons Sons

Da esqª para a dtª em primeiro plano: Luís Ferreira, diretor artístico cessante, Miguel Atalaia, novo Ptresdente e diretor artístico e Jorge Silva, Presidente cessante. Foto: mediotejo.net

Miguel Atalaia é o novo diretor artístico do Festival BONS SONS, cargo que acumula com o de presidente da Direção do Sport Club Operário de Cem Soldos (SCOCS). A novidade foi anunciada no Dia Aberto da coletividade no dia 12 de janeiro, perante dezenas de sócios e amigos. A próxima edição do festival decorre de 13 a 16 de agosto.

PUB

PUB

Depois de 10 edições deste evento, Luís Sousa Ferreira, fundador e diretor artístico do festival desde 2006, passa o testemunho a Miguel Atalaia que promete manter a identidade do Bons Sons – a aldeia, a música portuguesa, o voluntariado e as causas sociais, mas defende uma reconfiguração do recinto do festival e dos palcos, bem como dos serviços próprios. Para a próxima edição do festival, a decorrer de 13 a 16 de agosto, está previsto um ciclo de formações para voluntários e anuncia-se para breve as primeiras novidades do cartaz.

Integrando a equipa do festival, desde o início do segundo ciclo, em 2014, Miguel Atalaia tem sido responsável pelas atividades que envolvem a comunidade de Cem Soldos e tem feito parte da equipa de comunicação, sendo um dos designers do festival. Pertence à direção do SCOCS desde a mesma altura.

PUB

O objetivo do Dia Aberto, que já acontece há oito anos, é fazer-se o balanço do ano anterior e perspetivar-se o que se inicia, numa tarde onde não falta animação.

Com dirigentes recém-empossados, no dia 4, o SCOCS apresentou a nova equipa constituída por mais de 30 elementos dos quais a maioria são jovens, ou a coletividade não fizesse parte do RNAJ – Registo Nacional do Associativismo Jovem. Isto depois das palavras de Jorge Silva, presidente cessante, num balanço do seu mandato.

Através de uma projeção multimédia, foi feito o balanço de 2019, com imagens de cada uma das atividades. O destaque naturalmente foi para o Festival Bons Sons que contabilizou 52 concertos, 10 palcos, 33.800 visitantes, 81 espetáculos e atividades paralelas, 250 artistas, oito concertos inesperados, 30 concertos espontâneos no palco Garagem, um livro e um documentário.

A edição de 2019 do festival registou 733 mil euros de despesas e 764 mil euros de receitas, ou seja, o lucro foi de 31 mil euros. Segundo a organização, foram ainda publicadas na comunicação social 1.640 notícias alusivas ao evento.

Quanto a projetos para 2020/21, a lista é grande, sendo certo que alguns podem não vir a concretizar-se, conforme ressalvou o novo presidente da SCOCS.

No mandato que se inicia, a intenção é lançar-se o cartão de sócio, a criação e sinalização de caminhos pedestres que circundam a aldeia e que exploram a paisagem natural, reformular os espaços da sede da coletividade e redefinir as valências aproveitando os novos equipamentos.

A Escola Aldeia (parceria entre o Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, Associação de Pais e Encarregados de Educação de Cem Soldos e o SCOCS) e o Lar Aldeia (resposta multidimensional em contexto comunitário) são dois grandes projetos nos quais os novos dirigentes estão empenhados em concretizar.

O “Projeto ao Largo” (requalificação do largo do Rossio da aldeia), da responsabilidade da Câmara, encontra-se em fase de consulta pública, tendo havido uma sessão de esclarecimentos no dia anterior ao Dia Aberto.

Da lista de eventos para 2020, destacamos a Eletro Sound Party, Baile anos 80, espetáculos de stand up comedy, Eira Jornada Educativa, ciclo de formações, festival por estas Bandas, campos de férias, XXIV Mostra de Teatro, torneio futsal inter-aldeias, festival de cinema, festa de Cem Soldos, Encontro de coros, aniversário da coletividade, prova de trail, festa do vinho novo e comemorações do 20º aniversário da secção de Judo no SCOCS.

Durante a tarde do Dia Aberto houve ainda tempo para uma pequena atuação do grupo de teatro UltimActo, a entrega de prémios às mães com bebés que nasceram em 2019 e o reconhecimento a Filipe Lopes, treinador da secção de judo e Carmo Conceição, cozinheira, ambos colaboradores da coletividade há 20 anos. O convívio terminou com um lanche partilhado.

A nova equipa à frente do SCOCS. Foto: mediotejo.net

Festival BONS SONS inicia nova fase

Em relação àquele que é o principal evento, os novos dirigentes anunciam o início do “terceiro ciclo na vida do BONS SONS”, altura de “dar lugar a uma nova geração de pessoas, que cresceu com o festival e é também o resultado do trabalho de formação e capacitação realizado ao longo dos anos”.

Esta nova fase é apresentada como tendo “novas ideias, novas orientações, novas gerações, novas lideranças, mas também com a mesma lógica de pensamento e continuidade, o mesmo empenho, o mesmo amor, o mesmo sentimento de partilha com artistas, parceiros e visitantes, a mesma vontade de inovar em cada edição, o mesmo foco na capacitação e formação, o mesmo e incrível espírito de comunidade e de intergeracionalidade, na mesma aldeia em manifesto de sempre”.

Nesta altura, os bilhetes para o BONS SONS 2020 já estão à venda havendo três fases com um número de bilhetes limitado: passe quatro dias – 35€ de janeiro a março, 45€ de abril a julho e 50€ em agosto; bilhete unitário (para cada dia) – 25€ de abril a agosto.

PUB
APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here