Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Medicina Interna começou a funcionar no Hospital N.ª Sra da Graça

O Serviço de Medicina Interna voltou esta segunda-feira, 17 de outubro, a funcionar no Hospital no Hospital Nossa Sra da Graça, uma das três unidades que integra o Centro Hospitalar do Médio Tejo, anunciou o vereador Bruno Graça (CDU) na reunião de executivo camarário. A reabertura acontece mais de quatro anos depois de ter fechado e após as forças políticas do concelho se terem unido e pressionado o Ministério da Saúde. A inauguração oficial está marcada para quinta-feira, 20 de outubro.

- Publicidade -

img_9732
O anuncio foi feito pelo vereador Bruno Graça na reunião desta segunda-feira, 17 de outubro

“Falei hoje com a Dra. Cristina Gonçalves (directora do Serviço) e alguns doentes já foram transferidos para Tomar. Ao todo são 22 camas. A questão central, agora, é a aquisição de uma TAC (Tomografia Computorizada ou máquina de raios-x)”, disse.

- Publicidade -

O vereador do PSD, António Jorge, referiu que também era necessário implementar a Urgência Médico-cirúrgica. “A nossa prioridade agora é em adquirir a TAC”, respondeu Anabela Freitas. Já o vereador independente congratulou-se com o regresso desta valência embora esteja contra o “show-off” da inauguração da mesma, à semelhança do que aconteceu com as obras de Palhavã que foram apresentadas à população.

O Serviço de Medicina Interna no Hospital de Tomar encerrou a 13 de fevereiro de 2012, no âmbito da reorganização do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), liderada por Joaquim Esperancinha.

Na ocasião, a intenção era a de que o hospital de Abrantes fosse o único a dispor de urgência diferenciada, passando as unidades de Tomar e Torres Novas a ter um serviço de urgência básica, apoiado por viaturas SIV (suporte imediato de vida).

Chegaram a ser feitas várias manifestações públicas no Hospital de Tomar e em frente aos Paços do Concelho e os eleitos de Tomar tomaram, na ocasião, posições contra esta decisão.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome