Tomar | Lourenço dos Santos candidata-se à concelhia do PSD para ganhar a Câmara em 2021

A sede do PSD de Tomar encheu-se de militantes na tarde de quarta-feira, 22 de março, para assistir à apresentação de António Lourenço dos Santos como candidato à presidência da concelhia social-democrata. Um momento que contou com a presença da antiga Ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, que disse acreditar muito em Lourenço dos Santos para mudar o rumo decadente que está a atingir o PSD, tal como atestaram os resultados das últimas eleições autárquicas. “11 Freguesias, 1 Concelho, o mesmo Desígnio” é o mote da sua candidatura que se opõe à de Lurdes Fernandes.

PUB
António Lourenço dos Santos contou com Manuela Ferreira Leite no dia em que se apresentou como candidato à concelhia do PSD de Tomar Foto: mediotejo.net

A sessão teve início com as palavras de Luís Graça, antigo Governador Civil do distrito de Setúbal e mandatário da candidatura de Lourenço dos Santos.

“Sempre achei que devia ser o nosso candidato nas últimas eleições. Finalmente apareceu. Pessoalmente, entendo esta sua disponibilidade como uma renovação ao PSD de Tomar. Aparece depois de uma série de experiências que malograram todas, sendo que está aqui com o propósito de recuperar o papel liderante do PSD em Tomar”, disse, acrescentando que aposta neste candidato pois acredita que Lourenço dos Santos, “de belíssimo coração e de convicções fortes” vai reconquistar o poder local.

PUB

“O PS não está condenado a ganhar sempre em Tomar”, disse.

Francisco Madureira leu uma mensagem de apoio de João Tenreiro, candidato a presidente da mesa da assembleia de militantes Foto: mediotejo.net

Francisco Madureira leu uma mensagem de João Tenreiro, candidato à presidência da mesa de assembleia de militantes, que não podendo estar presente por motivos profissionais fez questão de manifestar o seu apoio a António Lourenço dos Santos.

PUB

“Não podendo estar presente, não deixo de manifestar o meu apoio à candidatura do António Lourenço dos Santos. Conheço o seu percurso profissional, pessoal e político. Pessoa de largos horizontes e com um currículo invejável. Sei que irá colocar toda a sua sabedoria, experiência e conhecimentos ao serviço do Partido e de Tomar”, citou.

João Tenreiro considera que esta candidatura “é o início de uma caminhada que visa recuperar a liderança dos destinos de Tomar”.

António Lourenço dos Santos agradeceu a presença de todos os militantes, salientando os dois amigos que vieram de mais longe neste dia, Manuela Ferreira Leite e de José Arantes e que conheceu quando era Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros (no Governo de Durão Barroso).

“Há uma motivação que nos une a todos: Tomar precisa de um rumo. É o momento em que podemos parar para pensar em como vencer o declínio que alastra no nosso concelho e que, aparentemente, é imparável”, disse, considerando que as eleições da concelhia do PSD é, por isso, decisivo e muito importante.

António Lourenço dos Santos quer que o PSD vença as eleições autárquicas de 2021 Foto: mediotejo.net

“Teremos a responsabilidade de levar o nosso concelho, e cada uma das suas 11 freguesias, para caminhos de desenvolvimento e prosperidade. Temos o dever político, e até moral, para construir internamente uma proposta mobilizadora e ganhadora com o melhor do que o PSD de Tomar tem para oferecer aos tomarenses. Esta é a razão de ser da nossa candidatura”, disse, acrescentando que cada um dos militantes pode e deve participar com conselhos, ideias e sugestões.

“Só o PSD de Tomar pode mobilizar uma alternativa ganhadora que pode voltar a colocar Tomar num lugar compatível com a sua história”, disse, acrescentando que vencer as eleições autárquicas e ganhar à câmara é o grande objetivo da sua proposta. “Ganhar a câmara começa aqui”, disse.

Manuela Ferreira Leite salientou a necessidade de se inverter o declínio do PSD Foto: mediotejo.net

Manuela F. Leite: “Não podemos permitir que o núcleo duro do PSD se desfaça”

Manuela Ferreira Leite, que respondeu a algumas questões dos militantes, disse que é salutar a existência de mais do que uma candidatura à concelhia do PSD de Tomar. Justificou a sua presença nesta apresentação por ter uma grande confiança em António Lourenço dos Santos e acreditar no projeto que apresenta, considerando que é imprescindível mudar o rumo de declínio em que o PSD se encontra e que passa por mudar “caras e processos” nos seus núcleos duros.

A ex-Ministra das Finanças confessou que “perdeu todas as apostas” nas últimas autárquicas, dando o exemplo de Lisboa, onde pensava existir um núcleo duro que votava na “seta” o que não viria a acontecer. “Lisboa foi o exemplo de que o núcleo duro do PSD estava a desfazer-se. Não podemos permitir que o nosso núcleo duro se desfaça”, disse, assumindo alguma mágoa.

“Militância é a defesa de uma ideia, não é a procura de um lugar mas o PSD passou a ter este conjunto de características”, considera.

Disse ainda que “um erro fatal do PSD” foi ter dado a possibilidade à opinião pública de lhe ter posto um carimbo de que são um Partido de Direita. “Nós nunca fomos um partido de Direita. Este carimbo que nos foi colado, tem que ser afastado, tem que ser limpo porque se ficarmos colados à Direita nunca seremos um grande partido”, disse.

Lourenço dos Santos apenas apresentou os nomes de José Delgado e Joana Pinto Coelho como elementos da sua lista. As eleições para a concelhia do PSD de Tomar estão marcadas para o final de abril, em dia a anunciar.

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here