- Publicidade -

Quinta-feira, Janeiro 27, 2022
- Publicidade -

Tomar | Livros e autores invadem Complexo da Levada

O Complexo Cultural da Levada vai ser invadido por livros e autores entre os dias 2 e 11 de junho com a realização da Feira dedicada à literatura que propõe um programa para todas as idades e bibliotecas de rua.

- Publicidade -

Os mais novos são os primeiros a ter direito a momento literário este sábado, dia 3, com a Hora do Conto “Eu sou um artista” e a oficina “Reciclar com Criatividade” (11h00). No mesmo dia, pelas 17h00, é apresentado o livro “Receitas com segredo”, de Marco Costa.

Ainda no fim-de-semana, às 16h00 de domingo, é apresentada a obra “A Rainha Santa”, de Isabel Machado. A semana começa com um Workshop de Escrita Criativa orientado por Catarina Lino nos dias 5 e 6, sempre às 21h00, e na última data Ermelinda Duarte participa na sessão “Vamos falar de Poesia”, a partir das 15h30.

- Publicidade -

Na quarta-feira, Fátima Vieira apresenta o projecto “Utopia, Alimentação e Futuro: o modo de pensar utópico e a construção de sociedades inclusivas – um contributo das Humanidades”, às 15h00, e Maria João Fialho Gouveia apresenta o livro “Sob os céus do Estoril – Um romance entre espiões na Segunda Guerra Mundial”, às 18h30.

Manuela Ribeiro e Raul Minh’Alma marcam presença no Complexo da Levada nos dias 8 e 9, respetivamente. O primeiro às 15h00 e os segundo às 21h30. O programa volta a premiar as crianças no último sábado com a visita de Geronymo Stilton, a partir das 16h00.

- Publicidade -

O espaço recebe novidades editoriais e os clássicos que marcaram os tempos com diferentes horários, estando a abertura oficial prevista para as 18h00 e o encerramento, nesse dia, para as 23h00.

A Feira do Livro abre às 10h00 durante o fim-de-semana e às 13h00 nos dias úteis. Aos sábados encerra às 23h00, nos dias úteis e no primeiro domingo às 22h00 e no último dia às 20h00.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome