Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Junta sem orçamento aprovado vai pedir à Câmara que faça as obras previstas

A Junta Urbana de Tomar, liderada por Augusto Barros (PS) vai instar a Câmara Municipal de Tomar a fazer as obras que estavam ponderadas pelo seu executivo para 2016. Tudo isto porque porque Orçamento e Plano da Junta Urbana foram chumbados, pela segunda vez consecutiva, em reunião de freguesia, obrigando a Junta a governar com o valor do orçamento de 2015.

- Publicidade -

A revelação foi feita em conferência de imprensa realizada nesta segunda-feira, 11 de abril, pelo presidente da Concelhia Socialista, Hugo Costa e pelo próprio Augusto Barros, acompanhados por alguns elementos do executivo de freguesia.

IMG_4393
Augusto Barros, presidente da Junta Urbana de Tomar

- Publicidade -

“Esta situação por parte da oposição, nomeadamente pelos elementos do PSD e dos Independentes, significa uma tentativa de boicote total ao trabalho da Junta de freguesia”, referiu Hugo Costa, acrescentando que o PSD até aceitou negociar algumas propostas mas  “que isso não foi suficiente para fazer aprovar o orçamento”.  Para Hugo Costa a oposição está mais apostada em “fait-divers” do que em servir a população.

IMG_4385
Conferência de imprensa da Junta Urbana

“O que está em causa é não permitir que a população tenha acesso ao que é necessário, estando apenas preocupados com as eleições de 2017 achando que o boicote é o caminho”, disse Hugo Costa, enumerou algumas das obras em estradas que estavam previstas para execução. “A rua do Casal do Láparo, a rua principal de Vale da Nora, a travessa principal de Vale da Nora, a rua da Madeiras, a rua dos Horizontes,  a rua dos Aromas, a Rua Jerónimo dos Santos, a rua do Caminho do Sol”, disse.  Por tudo isto, acrescentou o presidente da Concelhia Socialista de Tomar, “o Partido Socialista vais instar a Câmara Municipal de Tomar a realizar todas as obras que estavam no orçamento da Junta de Freguesia, garantido que a população não seja prejudicada pelo oportunismo e demagogia da oposição”, disse.

O presidente da junta urbana de Tomar, que agrega as extintas freguesias de São João Baptista e Santa Maria do Olival, começou por dizer que ao fim de três reuniões acabou por encontrar “um muro terrível” por parte da oposição, não tendo sido possível aprovar o orçamento mesmo após terem sido aceites os contributos do PSD. “Fiquei muito triste quando, à ultima hora um dos membros da bancada social-democrata que esteve nas ditas negociações pediu para ser substituído”, referiu.

IMG_4390
“Há uma tentativa de boicote total ao trabalho da Junta de freguesia”, referiu Hugo Costa, presidente do PS de Tomar

O Orçamento e Plano da Junta Urbana foi chumbado  – na reunião extraordinária de 5 de abril, com sete votos contra, cinco do PSD e dois dos Independentes por Tomar (IpT) e, seis votos a favor, cinco do PS e um da CDU. Curiosamente, na mesma reunião foi aprovado um protocolo a celebrar entre o Município de Tomar e a junta de freguesia e um contrato inter-administrativo de delegação de competências entre o Município de Tomar e a freguesia urbana que, estão refletidos no Orçamento e Plano para 2016 que tinha acabado de ser rejeitado. “Sabem que se o orçamento foi chumbado este protocolo não podem ir avante”, referiu Hugo Costa, acrescentando que tinha alguma esperança que o bom senso imperasse quando o PSD aceitou negociar o Orçamento. “Antigamente bastava a palavra mas agora não se honra”, criticou.

Augusto Barros refere que já esteve em conversações com a Presidente da Câmara, Anabela Freitas (PS) que mostrou abertura para fazer algumas das obras que estavam previstas mas que nada ainda foi decidido. O mediotejo.net vai procurar saber se a Câmara de Tomar vai responder aos anseios da Junta.

Num comunicado enviado às redações, o PSD de Tomar explica “as razões do chumbo do orçamento da Junta de Freguesia Urbana”, recordando que à semelhança do que aconteceu em Dezembro de 2015, os cinco eleitos do Partido Social Democrata da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de São João Baptista e Santa Maria dos Olivais votaram contra as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2016. “Ao longo destes quase 3 anos de mandato, deparámo-nos com um executivo sem ideias nem soluções, governando com medidas avulsas e sem qualquer planeamento do futuro. Um executivo que em várias ocasiões colocou os interesses do seu Partido (PS) à frente dos dos fregueses. O PSD e os seus eleitos não se revêm nesta forma de actuar. A freguesia e os fregueses merecem mais e melhor”, referem os sociais-democratas.

Posto dos CTT fica, EB1 das Cabeças fecha

Á margem da conferência de imprensa, Augusto Barros revelou que a sua junta vai perder, no próximo ano lectivo 2016/17, uma escola primária, nomeadamente a das Cabeças. O estabelecimento é frequentado por 18 alunos que vão transitar para a EB1 de Carvalhos de Figueiredo. Os pais e encarregados de educação já foram informados, tendo também pesado nesta decisão o fato de, no próximo ano, terem apenas um aluno no 4.º ano. Em relação ao Posto dos CTT que está instalado no edifício da antiga Junta de Santa Maria dos Olivais, o autarca garante que vai continuar de portas abertas, isto apesar da oposição considerar que o mesmo dá prejuízo. “Se fechássemos os CTT havia pelo menos um despedimento”, explicou.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome