- Publicidade -

Tomar já tem sede da Rede Europeia dos Templários e lança sinalética comum a todos os membros

O Município de Tomar assumiu este ano a presidência da Federação Europeia da Rota dos Templários (TREF – Templar Route European Federation), e como tal inaugurou o Espaço TREF, na Praça da República, nas antigas instalações do CCD e SMAS. A ocasião contou ainda com o descerrar da primeira identificação de “Sítio Templário”, uma sinalética criada pelo Gabinete de Comunicação do Município de Tomar e que irá ser utilizada por todos os países que integram esta rede da TREF, perfazendo uma rota patrimonial quer a nível nacional, quer internacional.

- Publicidade -

Estas iniciativas ocorreram na quinta-feira, 18 de março, assinalando os 707 anos após a morte na fogueira, em Paris, de Jacques de Molay, o último Grão-Mestre Templário, com Tomar e a TREF a prestarem as devidas honras, criando um novo elo entre o presente e o passado.

Foram também colocadas bandeirolas alusivas à presidência tomarense da TREF, contendo o respetivo logótipo, na Ponte Nova, numa alusão simbólica ao prolongamento da Riba Fria, que descia do Castelo até ao Centro Cívico do século XIII, Santa Maria dos Olivais, Panteão Templário.

- Publicidade -

Este projeto internacional, cuja presidência foi assumida desde janeiro de 2021 por Tomar, conta agora no centro histórico nabantino com a sede da TREF

“O Comité Científico internacional, com representação dos comités de cada país membro, avaliou os monumentos, sítios e espaços com presença templária e classificou-os. Todos irão contar com identificação através de sinalética desenvolvida pelos trabalhadores da Câmara Municipal de Tomar, aprovada por unanimidade por todos os países que compõem este projeto”, referiu Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar.

Foto: mediotejo.net

Em Tomar foi a Igreja de Santa Maria dos Olivais a acolher a primeira sinalética de “Sítio Templário”. Esta sinalética permite aceder através de um QR Code ao site da TREF, com informação em português de contexto histórico e cultural identificando o sítio em causa, e inclui tradução em inglês.

“Os outros países estão também a desenvolver estas atividades para que um turista que esteja em Espanha possa identificar locais templários e possa vir até Portugal visitar outros locais templários. O processo de criação do Itinerário Cultural Europeu da Rota dos Templários está em análise por parte da Comissão Europeia, e vamos aguardar que as notícias venham tal qual a Primavera, enquanto ato de renascimento”, frisou a edil.

Esta sede tomarense servirá enquanto espaço para marcar a presença da Rede Europeia dos Templários, para servir vários propósitos, entre os quais investigação, apoio turístico e cultural, onde o docente e investigador Carlos Trincão, assessor pro bono da autarquia na temática templária, vai poder desenvolver as suas atividades relativas à TREF.

O espaço não estará, para já, aberto ao público, mas está a ser estudada a dinâmica a criar, nomeadamente no suporte a turistas, historiadores, interessados pela temática, para explorar as atividades desenvolvidas no terreno no âmbito da TREF, havendo a possibilidade de estabelecer um horário e alocar um funcionário da autarquia.

A cerimónia contou com o presidente do Comité Científico português da TREF, Ernesto Jana, bem como dos vereadores da Câmara Municipal e presidente da Assembleia Municipal de Tomar, bem como funcionários da autarquia envolvidos no projeto e o assessor do município em matéria templária, Carlos Trincão. Foto: mediotejo.net

A sinalética colocada nos vários “Sítios Templários”, permitirá estabelecer uma rota do património local associado à temática, não só a nível europeu, mas também fortalecendo essa presença a nível nacional. “Todos os locais vão ser identificados com esta sinalética, em todos os países, criando uma imagem da trabalho de parceria e em rede”, estando no plano de atividades para 2021 e 2022 o alargamento e colocação da sinalética.

“Estão também em cima da mesa outro tipo de questões, nomeadamente uma política de edição de livros sob a chancela da TREF, numa primeira fase serão publicações mais científicas e validadas pelo Comité científico internacional. O grande objetivo é chegarmos a livros narrativos e de romance. Digamos que um Dan Brown, e lá chegaremos se conseguirmos financiamento por parte da União Europeia”, indicou Anabela Freitas.

Por outro lado, também a dimensão educativa está incluída no plano de atividades, “porque é importante não só para as crianças que vivem em Tomar, e isso já estamos a fazer, trabalharem e conhecerem a História da sua terra, mas também é importante conhecerem a História das outras terras e da forma como se ligavam nesta temática templária”.

Foto: mediotejo.net

Também subjacente está a parte económica, vocacionada para o turismo, com os eventos dinamizados e integrados nos planos de atividades, caso da Festa Templária em Tomar, e também eventos académicos e científicos. “Cada país contribuiu para o plano de atividades de 2021, que está muito reduzido no quadro dos eventos, com alguns a serem planeados para decorrer online, mas muito virados para as iniciativas académicas”, esclareceu.

Na ocasião, Anabela Freitas sublinhou que este trabalho na Rede Europeia dos Templários irá permitir alavancar outros projetos a nível local, como é exemplo o Centro Interpretativo de Tomar e dos Templários, com o projeto já adjudicado e a ser trabalhado para seleção de conteúdos e percursos, relevando a ligação intrínseca da história de Tomar com a Ordem do Templo.

Recorde-se que Tomar assumiu a presidência da TREF a 13 de janeiro, quando se assinalaram os 892 anos do nascimento oficial da Ordem do Templo (em Troyes, França, durante o Concílio da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e da sua Regra), com a simbologia desta efeméride a abarcar a cerimónia de passagem de testemunho da presidência da Federação Europeia da Rota dos Templários (em inglês, Templars Route European Federation – TREF) de Troyes (França) para solo português, e é agora assumida pela cidade de Tomar e pela sua autarca Anabela Freitas. O mandato da presidência portuguesa da TREF pelo Município de Tomar durará até 2023.

Foi numa Assembleia Geral de julho de 2020, por videoconferência, que foi deliberado que durante o triénio 2021-2023 a presidência da TREF passaria para Tomar, um dos membros fundadores a par de Troyes (França), Perugia (Itália) e Ponferrada (Espanha).

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -