Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Já se aceitam propostas para Orçamento Participativo

A fase de apresentação de propostas para o Orçamento Participativo do Município de Tomar, referente ao ano de 2017, iniciou-se na passada sexta-feira, dia 1 de julho. Todos os interessados podem apresentar as suas propostas até 15 de setembro, através do portal eletrónico desenvolvido para o efeito em www.cm-tomar.pt ou então presencialmente, através das Assembleias Participativas que irão decorrer em datas e locais a indicar, informou a autarquia de Tomar em nota de imprensa.

- Publicidade -

À semelhança dos anos anteriores, o montante destinado ao Orçamento Participativo de 2017 será de 100 mil euros e poderá ser aplicado em qualquer lugar do território do concelho de Tomar. Qualquer munícipe poderá apresentar as propostas que entender, desde que se enquadrem dentro deste valor máximo, sublinha a mesma nota de imprensa.

Todas as propostas apresentadas serão depois analisadas por uma equipa multidisciplinar, de 16 de setembro a 15 de outubro, para verificar se cumprem os requisitos necessários para serem colocadas à votação. De 16 a 25 de outubro, os cidadãos que apresentaram as propostas podem exercer o direito de reclamação sobre a análise às mesmas. A equipa analisará estas reclamações, entre os dias 26 e 31 de outubro, e verificará se têm ou não fundamento, esclarece a autarquia.

- Publicidade -

Após este período, as propostas que reúnam as condições de elegibilidade, de acordo com os critérios definidos, convertem-se em projetos que serão colocados a votação, de 1 a 30 de novembro, a decorrer online, através do portal eletrónico já referido, ou presencialmente nos dias e locais a marcar para o efeito, e na qual poderão votar todos os cidadãos recenseados no concelho de Tomar.

“O Orçamento Participativo é um processo democrático participado através do qual os cidadãos de uma comunidade decidem o destino de uma parte dos recursos públicos disponíveis. Este pretende afirmar-se como uma das componentes centrais da estratégia do Município de Tomar no reforço do envolvimento dos cidadãos nas dinâmicas de governação do concelho, promovendo paralelamente uma melhor adequação das políticas municipais às necessidades e aspirações dos munícipes”, conclui a autarquia.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome