Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: História de Paialvo vai ser contada com recriações históricas

IMG_5362
Presidente da junta de Paialvo, Luís Antunes, durante a apresentação do evento

 “Termo de Payalvo” decorre no fim-de-semana de 21 e 22 de maio e promete surpreender o público.
- Publicidade -

Demonstrações de danças do séc. XII ao XVII, exibições de esgrima, encenações de rua, várias recriações históricas e um espectáculo de fogo são alguns dos ingredientes do “Termo de Payalvo”, um evento que decorre pela primeira vez em Paialvo, no fim-de-semana de 21 e 22 de maio.

As entradas são livres e há quatro parques de estacionamento nos subúrbios desta aldeia para quem levar o carro, não faltando tasquinhas de comes e bebes.

- Publicidade -

O evento foi apresentado pela comissão organizadora na tarde de sábado, 14 de maio, tendo o presidente de Junta de Paialvo, Luís Antunes (CDU) indicado quais são as linhas mestras deste certame que “não é uma feira medieval” mas antes uma recriação histórica de como é que era viver em Paialvo nos séculos XII, XV e XII.

“Acredito que este evento será um virar de página para a nossa freguesia e que será a primeiro de muitas evocações históricas que este povo tem. A nossa freguesia, geograficamente já vem de mais de 800 anos. Já pertencemos ao concelho de Torres Novas e  agora estamos em Tomar” disse, acrescentando que o orçamento do evento foi conseguido graças a donativos e a boa-vontade das pessoas.

IMG_5351
Teatro de rua, danças de época, jogos populares e exposição de material agrícola são alguns dos ingredientes

Acompanhado pelos figurantes Laura Costa e Francisco Pereira, vestidos com trajes históricos, o autarca de Paialvo revelou que o evento foi uma ideia da presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas (PS) – que quis comemorar condignamente a aelevação de Paialvo e Asseiceira –  contando que nesta festa “estão embrulhados todo o colectivo e as gentes de Paialvo, com ainda com o apoio por algumas instituições colaboradoras, casos da ADIRN, Canto Firme – Ass. Cultura, Fatias de Cá, Rancho Folclóricos “Os Camponeses da Peralva” e Sociedade Filarmónica Payalvense Manoel de Matos.

“Como somos novatos nestas áreas, pedimos ajuda a amigos e os amigos disseram-nos sim e vão apresentar o que têm de melhor nos vários atos medievais. O perímetro da festa vai estar dividido por épocas: séc XII, séc. XV, séc. XVIII e acabamos no séc.XX  “, disse, recordando que Paialvo foi fundado no século XII.

IMG_5373

Laura Costa

IMG_5374
Francisco Pereira

O evento termina com um desfile de Tabuleiros de pão e flores naturais no domingo, 22 de maio, a partir das 13h45, com saída da Quinta do Lagar de São José. “Vai ser lindo”, garante o autarca.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome