Tomar: Grupo BNI Capítulo celebra três anos de sucessos empresariais

Ficar feliz quando o outro tem sucesso. Bater palmas quando  o colega conquista um troféu. Dizer “Obrigado” a quem nos ajudou a fechar negócio. Estas são apenas três regras de Ouro que os elementos do Grupo “BNI Capítulo”, que assinalou o seu 3.º aniversário na terça-feira, 5 de abril, conhecem e praticam de cor. Semanalmente, os membros BNI encontram-se para reforçar relações e procurar novas oportunidades de negócio uns para os outros. Neste dia juntaram o útil ao agradável, dado que festejavam três anos de existência.

PUB

Para assinalar a data, o grupo BNI Capítulo ( o nome é alusivo à famosa Janela Manuelina do Convento de Cristo) reuniu cerca de cinquenta empresários, vindos de vários pontos do país, no Restaurante “Manjar dos Templários”. O evento contou ainda com dois convidados especiais: Anabela Freitas, Presidente da Câmara de Tomar e o vereador da Câmara do Entroncamento, Carlos Amaro.

Antes do jantar, teve lugar uma reunião de trabalho que se estendeu durante uma hora, conduzida pela energia contagiante pelo presidente do grupo, Pedro Gonçalves, que trabalha na área da Segurança. Durante a mesma foram feitas apresentações e mostrados os resultados financeiros obtidos graças às ajudas dos outros. Mário Lopes, coordenador de Educação, divertiu os presentes com uma aula que implicou a participação de todos na sala: pediu que imaginassem que estavam num barco e que remassem para o mesmo lado. Afinal, no BNI –  que é a Sigla de Business Network International,  uma organização internacional de referências de negócios, fundada nos Estados Unidos, por Ivan Misner em 1985 – todos devem remar no mesmo sentido e sempre rumo ao sucesso.

PUB

Um dos fundadores deste grupo de Tomar é o empresário Paulo Inácio, da empresa de artes gráficas WhiteDetails. Ao mediotejo.net refere que se trata de um grupo “onde todos são vendedores um dos outros, sem quaisquer contrapartidas”. Aliás, como foi frisado ao nosso jornal, no BNI ninguém recebe comissões por arranjar negócios aos outros. Foi convidado para assistir a uma reunião informal que se prendia com a formação do BNI Capítulo e considerou que existia ali muito potencial. “Começamos com 20 empresas, rapidamente crescemos até às 30 mas depois tivemos um decréscimo. Neste momento somos 15 empresas, dos concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere, Entroncamento e Ourém”, explica. “Funcionamos todos como parceiros. O nosso conceito é que juntos somos mais fortes e juntos vamos mais longe”, atesta.

A selecção do empresários que entram para o BNI é feita através de uma entrevista. A pessoa é sempre indicada por alguém que já é membro. Paga a inscrição no grupo ( 550 euros mais jóia de inscrição perfaz 660 euros) sendo que não é certo que a mesma seja renovada. Os elementos do grupo tem que respeitar certas normas de conduta e mostrar um real entrosamento no espírito BNI.

PUB
IMG_4269
Telma e Bruno Pereira, membros fundadores do BNI Capítulo

Telma Pereira, da Agência de Viagens Planeta Real, que tem lojas em Tomar e Abrantes, refere que a agência é membro do BNI Capítulo há três anos. A empresária reconhece as vantagens de integrar o grupo. “Conseguimos chegar a empresas que sozinhos dificilmente conseguiríamos chegar e juntos somos mais fortes”, começou por referir. Acompanhada pelo marido, Bruno Pereira, recorda que teve conhecimento do grupo através de um cliente. “O BNI é como ter uma equipa de vendas nossa, que nos referencia da melhor maneira e que nos abre a carteira de clientes dele também”, sustenta.

O BNI Capítulo reúne na cidade de Tomar uma vez por semana no Hotel dos Templários, tendo como orientação ajudar os empresários a fazer mais e melhores negócios. “É constituído por um grupo de profissionais que sabe que os negócios podem ser gerados quando a concorrência está a dormir”. Daí que as reuniões tenham sempre início às 6h45 da manhã. Mas esta não. E houve quem viesse de muito longe.

IMG_4271
Henrique Gigante veio da Covilhã

Por exemplo, Henrique Gigante tem uma empresa de  Design e Comunicação na Covilhã. “O BNI tem destas coisas. Consegue ir buscar empresários a muito longe”, começa por dizer, acrescentando que está ligado ao BNI há quatro anos. “As principais vantagens para a minha empresa é que consigo ter mais trabalho sem grande esforço. A partilha dos contactos faz-me esse trabalho”, indica. O empresário já fechou vários negócios graças ao facto de integrar o grupo BNI. “O investimento que fiz com o pagamento da inscrição já o recuperei duas ou três vezes”, atestou. O empresário refere que o melhor é a partilha e a entreajuda mútua.

A presidente da Câmara de Tomar já tinha assistido a uma reunião madrugadora do BNI Capítulo pelo que foi, com alguma graça, que disse: “adorei a hora desta reunião”. A autarca, que assistiu a parte dos trabalhos mas depois teve que se ausentar devido a outros compromissos, dirigiu algumas palavras de incentivo aos empresários presentes.

IMG_4278
Presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, durante o uso da palavra

A autarca também deu também as boas-vindas a Tomar a quem veio de mais longe.  “Os negócios que vocês fizerem são bons para o nosso concelho. O que todos desejamos é que o Poder Local não atrapalhe a vida dos empresários. Quero aqui perante vós – e porque as coisas não devem ser escamoteadas – para assumir, que a Câmara de Tomar ainda atrapalha um bocadinho embora já atrapalhasse mais. Estou empenhada em ultrapassar estas questões. Estou ao vosso lado”, disse.

PUB

O vereador da Câmara do Entroncamento, Carlos Amaro (PS) referiu que a sua autarquia valoriza muito o profissionalismo que ali foi demonstrado. “Eu sinto que cada um de vós realmente sabe do que fala. É essa segurança que nos faz acreditar num fornecedor ou prestador de serviços”, disse, salientando que o prazo médio de pagamento a fornecedores tem vindo a diminuir e situa-se em 90 dias.

António Afonso, integra o BNI Centro-Oeste, constituído por 350 empresários. “Temos 15 grupos nesta região, estando a ser formados mais sete”, indicou ao mediotejo.net. “A estrutura das reuniões é a mesma no mundo inteiro. Se assistirmos a uma reuniao destas na China sabemos que é BNI. E o que recebemos é um agradecimento, um obrigado por ter recomendado o serviço de alguém, ganhando contactos em troca. Quem dá recebe sempre”, indica.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here