Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | ‘Gaivotas’ no Nabão permitem desfrutar do rio com vista privilegiada sobre a cidade

O Rio Nabão, em Tomar, já conta com as embarcações de recreio habituais, com as gaivotas a funcionar numa iniciativa da Associação de Saúde Mental do Médio Tejo em parceria com o município de Tomar.

- Publicidade -

Pode-se usufruir destas embarcações das 10h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00, sendo que o seu funcionamento poderá ser condicionado nalguns dias, devido à necessidade de abrir as comportas do Flecheiro por força da obra que decorre na margem em frente ao Mercado Municipal, dá conta a autarquia, em comunicado.

As gaivotas, embarcações a pedais, conferem possibilidade de desfrutar do rio e observar uma panorâmica diferente da cidade a partir do espelho de água.

- Publicidade -

O local de embarque é no cais da zona desportiva, frente ao parque infantil, sendo o preço de 4 euros por cada 30 minutos.

Segundo a CM Tomar, esta iniciativa surge no âmbito da experiência de anos anteriores, em que a Associação integrou vários utentes no Projeto de Voluntariado na Dinamização desta atividade, considerando agora pertinente a continuação do projeto nos mesmos moldes.

O objetivo da ação é “a dinamização das gaivotas com as Associações de Estudantes dos 2 Agrupamentos Escolares, a participação de jovens candidatos do OTL Longa duração pelo IPDJ e envolver o ROL na integração de pessoas portadoras de doença mental ou devidamente assinaladas pelas entidades parceiras”.

“Para além da integração dos utentes numa ação de voluntariado, estarão uma vez mais numa ação de desmistificação da Doença Mental”, termina.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome