PUB

Tomar: Festival de São Pedro “Vens ou ouvir ou vens curtir” com DJ Diego Miranda

O conhecido DJ e produtor português Diego Miranda, que já atuou em algumas das maiores festas e festivais mundiais tais como MTV Shakedown, Creamfields, Rock in Rio ou Sensation White, é um dos cabeças de cartaz da 6.ª edição “Vens ouvir ou vens curtir”, Festival de Música que tem lugar na freguesia de São Pedro de Tomar nos dias 16, 17 e 18 de setembro.  O DJ atua na sexta-feira, 16, a partir das três horas da manhã.

PUB

A apresentação do cartaz do Festival deste ano decorreu na manhã de domingo, 4 de setembro, como habitualmente no adro da Igreja de São Pedro e a seguir à missa dominical. Para além da organização marcaram presença os parceiros do Festival – como Junta de Freguesia, paróquia de São Pedro, Associação Social de São Pedro de Tomar, Associação de Pais – e ainda o representante do município, o vice-presidente Hugo Cristóvão.

O cartaz é transversal a todos os gostos musicais. Começa na sexta-feira, 16, com Diego Miranda “um dos maiores DJ’s a nível mundial”, uma atuação antecedida pela banda NKZ (banda de covers originária de Leiria). A noite termina com a atuação do Dj John Q.

PUB

No sábado, 17, a cabeça de cartaz é a popular artista Ruth Marlene que atua pelas 22h30, depois dos FH5 (banda de Tomar que faz 41 anos de existência”. Posteriormente atuam novamente os FH5 e o DJ Dhalvs que faz a animação after hours.

No domingo, Nuno Ricky faz animação da primeira parte da noite, “um artista que procura sempre inovar” e Belito Campos, um artista “sobejamente conhecido nos ritmos africanos”. As entradas no festival são livres.

PUB

IMG_8657
Convidados e organização no momento em que foi apresentado o cartaz do evento deste ano Foto: mediotejo.net

Ricardo Barros, que fez a apresentação do Festival, frisou que o evento conta com cerca de 150 voluntários que todos os anos fazem questão de demonstrar o seu apoio através do seu trabalho voluntário, seja na quermesse a vender rifas, na cozinha ou em outras vertentes da festa.

Esta é também uma iniciativa de cariz solidário já que os possíveis lucros do evento revertem a favor da Paroquia de São Pedro de Tomar, Associação de apoio Social da freguesia de São Pedro de Tomar, Associação de pais do Centro escolar de São Pedro de Tomar e ainda para a criação de uma bolsa social, de alimentos e medicamentos para pessoas mais carenciadas da Freguesia.

IMG_8634
Apresentação do evento decorreu após a missa dominical Foto:mediotejo.net

“O ano passado tivemos, a nível de lucros, tivemos 1802 euros o que nos deixou numa situação em que tivemos que ponderar como é que havíamos de continuar mas o que é certo é que dos nossos 100 patrocinadores, muitos também não puderam dar mais porque estão a passar situações complicadas. E isto tudo influencia a dinâmica financeira do evento”, explicou. Por isso -e porque o evento se quer sustentável –  esta verba vai ficar retida. No entanto, Ricardo Barros avisou já que os lucros do Festival deste ano vão ser utilizados para a criação de uma bolsa de emergência social, para os casos mais graves de carência social, gerida pela paróquia e pela organização do evento.

IMG_8640
Ricardo Barros (ao centro) com o vereador da Juventude, Hugo Cristóvão (à esq.) Foto: mediotejo.net

O Festival “Vens ouvir ou vens curtir” nasceu da vontade de um grupo de cinco jovens amigos que pertenciam ao São Pedro de Tomar e que, desde há seis anos a esta parte, tem vindo fazer acontecer, sendo um desafio a cada ano.

“Este evento só faz sentido se tiver a participação da comunidade. As entradas são livres pelo que o que pedimos às pessoas é que nos ajudem através da compra de bebidas, rifas, restaurante, entre outros”, apela.

A presidente da Junta de freguesia, Lurdes Fernandes, refere que este tipo de iniciativas vale sempre a pena. “Na nossa comunidade há muitas iniciativas e muito querer que as coisas funcionem. Animar o território e combater a desertificação também pode ser feita por esta via”, destacou.

PUB
PUB
Elsa Ribeiro Gonçalves
Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).