Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Federação Europeia promove conferência evocativa da história templária

O auditório da Biblioteca Municipal António Cartaxo da Fonseca, em Tomar, vai ser palco este sábado de um conjunto de conferências evocativas do 13 de Outubro e de Gualdim Pais, proferidas por membros do Comité Científico Português da TREF – Rota Templária Europeia.

- Publicidade -

Refira-se que foi nesta data de 13 de outubro que, em 1195, faleceu o fundador do Castelo de Tomar, bem como, em 1307, o rei de França mandou prender todos os cavaleiros templários.

Segundo a autarquia tomarense, que preside à TREF atualmente, a iniciativa terá lugar a partir das 14 horas, com a exposição de algumas das obras sobre Ordens Militares existentes nos Reservados da Biblioteca Municipal de Tomar, uma pesquisa de António Carlos Godinho.

- Publicidade -

Pelas 14h30, Miguel Gomes Martins falará sobre “O cerco de Tomar e o papel de Lisboa em 1190”. Às 15h00, Álvaro Barbosa aborda “A Arquitectura Templária de Tomar. Nascimento e Devir”. Pelas 15h30, será Ernesto Jana a intervir, debruçando-se sobre “O fim da Ordem do Templo e o alvor da Ordem de Cristo”.

Às 16h00, António Carlos Godinho toma a palavra acerca do tema “061.236 – Pesquisa, recuperação e seleção de informação em catálogos online e repositórios institucionais”. Pelas 16h30, Carlos Trincão aborda “A divulgação da história de Tomar e dos templários para os mais jovens”.

A fechar o programa, na Casa Vieira Guimarães, pelas 18 horas, decorrerá ainda uma atividade complementar, com a inauguração da exposição de pintura “As cores da Ordem”, de Carla Palhinha, com contextualização de Joaquim Nunes, numa organização da Templ’Anima.

Membros do Comité Científico da TREF, da presidência portuguesa liderada pelo Município de Tomar. Foto: mediotejo.net

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome