- Publicidade -

Quarta-feira, Janeiro 19, 2022
- Publicidade -

Tomar | Fatias de Cá leva teatro e cinema a Lisboa

O grupo de teatro Fatias de Cá, de Tomar, tem agendados para as próximas semanas, em Lisboa, dois espetáculos de teatro e a estreia do seu primeiro filme.

- Publicidade -

O espetáculo “Tomar em Revista”, que quase esgotou o cine-teatro da cidade no dia 27 de março no âmbito da mostra de teatro concelhia, sobe ao palco da Casa do Concelho de Tomar, em Lisboa, nos dias 15 de abril e 6 de maio.

Trata-se do recriar de um conjunto de histórias de tomarenses do século XX que “provavelmente nunca hão-de ter o seu nome em nenhuma rua de Tomar mas que fizeram parte do seu quotidiano e memória afectiva”, conforme se lê na sinopse. Os bilhetes custam 22.22 euros e incluem o jantar.

- Publicidade -

Em maio, de 4 a 10, o grupo de teatro vai mostrar uma nova valência com a estreia do filme “Sonhar Portukália”, no cinema City Alvalade, na av. de Roma em Lisboa.

O filme produzido pelo Fatias de Cá a partir do romance do búlgaro Lobo Miro conta a estória de dois búlgaros que emigram para Portugal, país que nos seus sonhos é mais “Portukalia” – “o país das laranjas”, da alegria e da vida fácil. Depois de várias peripécias que, por vezes, ameaçam o sucesso da viagem, chegam não à “Portukalia” dos seus sonhos, mas ao país real, onde tudo se mostra bastante diferente das expectativas e vagueiam a 4 mil quilómetros da sua pátria, sem dinheiro, sem trabalho, sem falarem a língua e – o pior – sem esperança. Assim chegam à desconhecida cidade de Tomar que se revela, afinal, o início da verdadeira viagem.

- Publicidade -

De futuro, a ideia do grupo é comercializar o filme em DVD, conforme revela Carlos Carvalheiro, fundador e encenador do Fatias de Cá.

O filme tem realização de António Bento Palma e música de Carlos Dâmaso. O guião e direção artística é de Carlos Carvalheiro.

O grupo mantém em cena, pelo menos até ao final de maio, na Quinta da Granja em Tomar, a peça “A Missão”, baseada no texto do escritor Ferreira de Castro, sempre aos domingos, às 16.16 horas.

Outra peça em cartaz é “A Fórmula de Deus”, a partir do livro de José Rodrigues dos Santos, em cena no dia 22 de abril na Casa da Escrita em Coimbra.

Para agosto e setembro anuncia-se a estreia da peça “A Flauta Mágica” na Quinta da Regaleira, não havendo ainda datas confirmadas.

O grupo de teatro Fatias de Cá foi criado em Tomar em 1979. Atualmente envolve cerca de 150 pessoas e mantém dois a três espetáculos por semana. O que distingue este grupo é que as suas peças são representadas em espaços monumentais, seguindo o princípio de que “o património, quer o construído quer o paisagístico, é assumido como o espaço teatral privilegiado, tendo em conta o cenário que comporta”.

Outro aspeto diferenciador é a partilha com o público de um momento de refeição em todos os espetáculos, o que é assumido “como uma forma de sociabilização, de confortabilidade e de concentração no espaço-tempo convocado pelo espetáculo”.

Para os elementos do Fatias de Cá “o ato teatral é assumido como um momento que comove, diverte e informa”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome