Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: executivo camarário discute insegurança na cidade

A presidente da autarquia, Anabela Freitas, começou a reunião desta segunda-feira, 4 de julho, dando conta dos incidentes que marcaram os últimos dias na comunidade tomarense.
A autarca referia-se a três episódios em concreto: uma escaramuça entre seis indivíduos de etnia cigana e militares do Regimento de Infantaria 15 na noite de quinta-feira, 30 de junho; o esfaqueamento de um jovem de 20 anos na madrugada de domingo e o incêndio numa zona de matagal por detrás do antigo Centro Comercial Templários e incêndio em contentor.

FOTO AMERICO COSTA
Fotos: Américo Costa

A autarca referiu que, para falar sobre a questão da segurança, está marcada uma reunião, na quinta-feira, 7 de julho, com o Comissário da PSP. Os vereadores do PSD, João Tenreiro e Beatriz Schulz recordaram que já na reunião de 14 de abril de 2014 tinham apresentado uma recomendação relativa ao combate ao crime e promoção de segurança no Concelho de Tomar.
Os mesmos consideram que “continuam a ser registados e noticiados assaltos a residências e estabelecimentos comerciais em Tomar, havendo episódios noticiados de graves episódios de violência e agressões, ocorrência esta em pleno centro histórico da cidade”.
- Publicidade -

IMG_7254
Vereadores da oposição apresentaram recomendações com vista à segurança

Face a isto recomendam que seja elaborado um “Plano Municipal de Segurança” com projetos e ações, em articulação com o Governo Central e demais instituições ligadas à segurança pública; exigem “um reforço de meios, quer da PSP, quer da GNR, de forma a aumentar a presença de efectivos nos diversos espaços públicos do concelho”; que seja analisada a possibilidade de instalar “câmaras de vigilância monitorizadas em pontos onde têm ocorrido a maior parte dos episódios de violência em Tomar; que seja adotado “um Plano Estratégico de Iluminação”, visando dar maior segurança a pontos cruciais de circulação, principalmente nas áreas de jardins ermos e bairros da cidade e ainda que seja promovida a “revitalização das praças e jardins com maior vigilância por parte das forças de segurança”.
Também o vereador Pedro Marques, dos “Independentes por Tomar”, frisou a necessidade de se colocarem câmaras de video vigilância e até portas de vidro nas reentrâncias dos Paços do Concelho, afim de se evitar a concentração de grupos naquele espaço. O vereador dos Independentes referiu-se ainda ao espaço da biblioteca municipal António Cartaxo da Fonseca também ser alvo de uma intervenção, fechando-se os recantos da mesma, uma intervenção que Anabela Freitas diz já estar em curso.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here