Tomar | Executivo aprova criação do Centro Interpretativo da Festa dos Tabuleiros

Foto: Jorge Santiago/mediotejo.net

A proposta de criação do Centro Interpretativo Temático da Festa dos Tabuleiros foi aprovada por unanimidade na reunião ordinária de dia 22 de julho, tendo sido incluída na ordem do dia para deliberação, resultando de uma proposta apresentada pelo PSD no dia 15 para a criação de museu temático sobre a Festa dos Tabuleiros.

PUB

Luís Ramos, vereador do PSD, apresentou o documento, referindo que “a festa maior de Tomar”, que atrai milhares de visitantes, “merece ser mais divulgada” assumindo-se como produto turístico “em qualquer altura, quer seja ou não ano de festa”.

Luís Ramos sublinhou que a criação deste espaço iria “garantir continuidade no tempo”, uma vez que a festa se realiza apenas de 4 em 4 anos, insistindo que a bancada do PSD defende “a criação de um museu vivo, interativo e periodicamente renovado sobre a Festas dos Tabuleiros”.

PUB

“Mais do que um espaço para recordar o passado, ou um depósito de documentos e objetos, deve funcionar como um espaço livre, dinâmico, com atividades periódicas como por exemplo workshops sobre confeção de tabuleiros, rodilhas, coroas, demonstrações, projeções multimédia, etc”, enumerou, apoiando-se no documento apresentado.

Este seria um museu também para os turistas, onde pudessem “apreciar e perceber o que é a festa, o que simboliza, como se organiza, e em que consiste”, e ainda funcionando como “centro de recolha de documentação, objetos e memórias da Festa, que se encontram um pouco dispersos e em risco de se perderem”.

PUB

Neste sentido a bancada do PSD apelou ao estudo de possibilidade de criação deste espaço.

Anabela Freitas (PS), presidente da Câmara Municipal de Tomar, já havia afirmado que o Município fez uma candidatura para a criação de um Centro Interpretativo da Festa dos Tabuleiros, estando a aguardar resposta.

“O que está na candidatura vai muito ao encontro da proposta do PSD. Um museu interativo, porque só com novas tecnologias podemos cativar as pessoas, mas que também sirva um espaço de troca de experiências, nomeadamente com realização de workshops”, indicou, referindo-se ao facto de existir uma passagem do ‘saber-fazer’ dos mais velhos para os mais novos.

Anabela Freitas disse ainda que “tudo isto fará a festa viver durante os 4 anos em que não se realiza”.

Também Filipa Fernandes, vereadora do PS, já havia dito que este Centro interpretativo serviria uma “salvaguarda da Festa dos Tabuleiros e que fará parte da candidatura desta a Património da Humanidade”.

“Já estamos a trabalhar no Centro interpretativo e na recolha de informação para o mesmo”, notou.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here