Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Ex-chefe de gabinete continua a dar que falar nas reuniões de executivo

O ex-chefe de gabinete da presidente da Câmara de Tomar, Luís Ferreira já não exerce funções desde meados de janeiro mas o que é certo é que não há reunião de executivo camarário onde o seu nome não venha à baila. Na reunião desta segunda-feira, 28 de março, voltou a estar na berlinda pela voz do vereador do PSD, João Tenreiro que não gostou de saber que este tinha estado presente nas cerimónias relativas à “Operação Floresta Protegida 2016” que decorreram na manhã de 22 de março.

- Publicidade -

12898296_817248061742222_4430982779064946602_o
Iniciativa decorreu a 22 de março

João Tenreiro começou por referir que apenas soube desta iniciativa pela comunicação social, estranhando que “um deputado municipal tenha marcado presença e pelo que soube, “tenha coordenado as operações”. O vereador social-democrata interpelou a presidente da Câmara, Anabela Freitas, acrescentando “quem estava de fora podia observar que o mesmo estava a exercer funções relacionadas com a gestão municipal”, disse.

- Publicidade -

“Para a próxima vez, convide os restantes elementos da assembleia municipal. Se a senhora quiser responder, responda… se não quiser não responda. Mas é grave, muito grave”, disse João Tenreiro.

IMG_3890
Anabela Freitas considerou “acusação grave”

A presidente da autarquia, Anabela Freitas, referiu que o eleito em questão, participou “num evento que decorreu num espaço público” e que foi publicitado na página de facebook do município, não se podendo proibir as pessoas de participarem nestas iniciativas. “Grave é o senhor acusar-me de que eu convidei um eleito municipal e não convidei os restantes. O que foi feito foi feito em conjunto com a GNR”, respondeu a autarca.

Luís Ferreira, que atualmente exerce funções como técnico de Informática na Câmara de Alpiarça, soube mais tarde do sucedido e optou por responder, de forma tácita, à intervenção de João Tenreiro, no seu blogue “vamosporaqui.blogspot.com

12193853_910551979034553_3196150071022446229_n
Imagem da página do facebook “Fui bloqueado pelo Luís Ferreira”

Num texto intitulado “Tenreiro e o irrelevante contributo do PSD em Tomar” , o ex-chefe de gabinete refere que “O senhor vereador melhor cuidaria em se preocupar em apresentar uma qualquer solução viável, como eu fiz, por exemplo, para a resolução do problema dos ciganos do Flecheiro, em lugar de se preocupar onde está o deputado municipal Luís Ferreira, neste ou naquele dia”. O texto não poupa o PSD de Tomar, do qual João Tenreiro é presidente da concelhia. “Em lugar de procurar fantasmas que lhes tirem o sono, melhor cuidaria em deixar de votar contra legítimos apoios decididos em reunião de câmara para valorizar os bombeiros, através da sua associação, por exemplo”, acrescentou.

1937183_10208194064025993_2221109585965027462_n
Luís Ferreira e Anabela Freitas assumem estar “numa relação” nas suas páginas do facebook

“Os senhores autarcas sociais democratas, que quisessem ter estado presentes na passada terça-feira, naquela que foi uma singela apresentação de cumprimentos, do dispositivo da GNR que nesse dia percorreu todo o concelho de Tomar, numa ação de sensibilização para a prevenção dos incêndios florestais, poderiam tê-lo feito, dada a ampla divulgação pública realizada; Sim é verdade: sou cidadão e autarca interessado nas áreas da segurança, da proteção civil e foi com gosto que assisti à sessão de cumprimentos da GNR à senhora presidente da câmara, na presença do senhor comandante operacional municipal e da senhora engenheira responsável pelo gabinete técnico florestal, pessoas com quem me orgulhei de trabalhar durante alguns anos”, defende Luís Ferreira, acrescentando que “muito gostaria o PSD que eu literalmente desaparecesse”.

  • Fotos mediotejo.net e retiradas da página de facebook do município de Tomar e de Luís Ferreira

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome