PUB

Tomar | É oficial: PS e Independentes por Tomar concorrem juntos às autárquicas

Confirmou-se o que há muito se falava nos bastidores: o Partido Socialista e o grupo “Independentes por Tomar” uniram-se e vão concorrer juntos às autárquicas de 1 de outubro. A confirmação surgiu na tarde de terça-feira, 23 de maio, numa conferência de imprensa conjunta de Pedro Marques, líder dos IpT, e Hugo Costa, presidente da concelhia do PS. O acordo foi selado com um aperto de mão entre os dois. Na sala da Junta de Freguesia Urbana de Tomar, encontravam-se alguns elementos dos independentes e a presidente da câmara, Anabela Freitas.

PUB

Conferência de imprensa conjunta do PS e Independentes realizou-se na tarde de terça-feira, 23 de maio Foto: mediotejo.net

“Os independentes e o Partido Socialista (PS) fizeram um entendimento no sentido dos elementos dos independentes integrarem a lista do PS. Não temos candidatura autónoma e, nessa medida, que lidera é o PS que nós apoiamos num acordo que é estabelecido e que será sintetizado num documento a estabelecer”, começou por referir Pedro Marques, deixando bem claro que cabe ao Partido Socialista liderar. De acordo com o mesmo, “os motivos que levaram a esta decisão interna prendem-se com os interesses de Tomar e nunca lugares pessoais de fosse quem fosse”.

PUB

Referindo-se ao mandato da socialista Anabela Freitas, Pedro Marques considera que “Tomar terá melhores garantias se o processo que começou há quatro anos continuar e for aprofundado e, obviamente, para além da área social que teve um grande relevo neste mandato, haver aumento económico, educação e cultura como pilares do novo programa eleitoral elaborado com a nossa participação e que será para cumprir”, disse.

O independente considera ainda que houve uma mudança para melhor no mandato de Anabela Freitas desde há cerca de ano e meio, ocasião em que Luís Ferreira deixou de ser chefe de gabinete e esclareceu que este acordo não se trata de uma coligação pré-eleitoral mas sim de um entendimento com base nos interesses de Tomar. “Apesar das divergências, podemos estabelecer pontos de entendimento, numa conjugação de esforços e de ideias para construirmos em conjunto um futuro melhor para que Tomar saia da situação em que esteve durante 16 anos. Para nós isso foi a pedra de toque”, disse Pedro Marques.

Presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, assistiu à conferência de imprensa Foto: mediotejo.net

Hugo Costa referiu que “Tomar está em primeiro lugar” e depois de uma análise concreta, o programa conjunto PS/IpT vai assentar na “coesão social, desenvolvimento económico, qualidade de vida e proteção do ambiente”, preocupações partilhadas por ambas as partes.

Questionado no final da conferência de imprensa sobre o que dirá a quem não concorda com esta tomada de posição dos independentes, Pedro Marques confirmou que o acordo com o PS não colheu unanimidade nos IpT mas ressalva que apenas “um número muito reduzido de pessoas que estão contra”. Esta tomada de posição pública dos IpT já provocou pelo menos uma baixa política: Luís Francisco, elemento da bancada dos independentes na assembleia municipal solicitou a desvinculação do grupo por não se rever nesta opção.

PUB
PUB
Elsa Ribeiro Gonçalves
Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).