Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Maio 8, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Convento de Cristo inaugura requalificação da Portaria Filipina este domingo

Os espaços requalificados da Portaria Filipina do Convento de Cristo, em Tomar, vão ser inaugurados este domingo, no âmbito das celebrações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, juntamente com a sala polivalente e a loja.

- Publicidade -

A sessão, que vai contar com a presença do diretor-geral do Património Cultural, Bernardo Alabaça, vai decorrer entre as 10:00 e as 13:00 nos vários espaços do monumento Património da Humanidade, onde vão acontecer iniciativas, abertas ao público, como estátuas vivas, “artes de guerra e danças medievais”, apontamentos musicais, e oficinas de azulejos/talhas, contos, plantas, flores de papel.

Em comunicado, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) afirma que a empreitada de requalificação da Portaria Filipina, espaços conexos e instalações elétricas foi financiada pelo FEDER no âmbito do Programa Centro 2020, num investimento total de 294.175 euros.

- Publicidade -

A intervenção contou ainda com um financiamento de 79.424 euros, do Turismo de Portugal, através do Programa Valorizar, Linha de Apoio ao Turismo Acessível – All for All, para a construção de novas instalações sanitárias.

A diretora do Convento de Cristo, Andreia Galvão, disse à Lusa que esta intervenção vem resolver, em parte, o problema de acessibilidade e acesso que se “arrasta há anos”, já que a entrada atual é “extremamente exígua” e “não é consentânea ou compaginável com a grandeza do monumento e o número de pessoas que o visitam”.

Andreia Galvão salientou o facto de ter sido ainda possível criar, no que era um espaço laboratorial e de aulas da antiga cavalariça, uma sala polivalente com acesso pelo exterior, que permitirá a realização de exposições e de conferências, “muito bem apetrechada e moderna”.

“Vai ao encontro à estratégia do Convento, de expor a sua coleção para divulgar e investigar”, declarou.

Durante a cerimónia que assinala o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS) vai ser apresentada a exposição “A arte funerária como retrato de vida de uma Comunidade – Cabeceiras e tampas de sepultura do acervo UAMOC / Convento de Cristo”, que integra um significativo núcleo funerário, de lápides, estelas e tampas tumulares, recolhido pela União dos Amigos dos Monumentos da Ordem de Cristo (UAMOC) desde o início do século XX, acrescenta a nota da DGPC.

Por outro lado, a loja, “que não é só para vender”, visando também “a divulgação” e a difusão da “marca” do Convento, vem resolver a situação atual, em que as duas lojas existentes estão “muito desenquadradas do circuito dos visitantes”, disse Andreia Galvão.

A saída do monumento passará agora a ser feita pela loja criada junto ao claustro da hospedaria, não escondendo Andreia Galvão a satisfação pela conclusão da intervenção na Portaria Filipina, por poder ver “as coisas finalmente a acontecerem” e pelo ânimo para quem trabalha no monumento, sobretudo depois de tanto tempo fechado devido à pandemia.

O financiamento do Turismo de Portugal permitiu a criação, nesta zona, de sanitários mais amplos e com acesso a pessoas com mobilidade reduzida, ficando a faltar o acesso vertical, com instalação de um elevador que ligue os três pisos, acrescentou.

Em projeto, atualmente a ser desenvolvido pela DGPC, está ainda a criação de uma outra entrada, do lado do terreiro, que implicará a criação de uma estrutura metálica com vidro e permitirá o acesso à zona do Paço do Infante, junto ao claustro da lavagem, criando um novo percurso de visitação.

Questionada sobre a intervenção de limpeza e conservação da fachada manuelina (onde se encontra a Janela do Capítulo), numa empreitada que inclui os vitrais e a reparação dos telhados, estimada em cerca de um milhão de euros, Andreia Galvão afirmou que esta apenas aguarda a contrapartida nacional para poder avançar.

O programa do próximo domingo inclui a assinatura de um acordo de colaboração entre o Instituto Politécnico de Tomar e a Direção-Geral do Património Cultural para criação de formação na área das artes tradicionais aplicadas à preservação do património cultural.

“Até às 13:00, hora de encerramento do Monumento (por ser domingo, e no âmbito das medidas de confinamento em vigor), os visitantes poderão usufruir de diversas atividades alusivas ao DIMS, nomeadamente apontamentos musicais, uma animação medieval de artes de guerra e danças, uma mostra e degustação de chás e águas aromatizadas e uma oficina do conto”, afirma o comunicado, sublinhando que é obrigatório o uso de máscara e o cumprimento das regras em vigor devido à pandemia da covid-19″.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome