Tomar | Conclusão das obras na Várzea Grande e Avenida D. Nuno Álvares Pereira até dezembro

Foto: mediotejo.net

A obra de requalificação da Várzea Grande e a obra de requalificação da Avenida D. Nuno Álvares Pereira, duas das principais portas de entrada na cidade nabantina, sofreram grandes atrasos na execução, mas assegura a autarquia que até dezembro ambas as empreitadas estarão concluídas. Em ambos os casos, tal atraso deveu-se aos constrangimentos da pandemia de covid-19 e restrições que vieram interromper o cronograma e os procedimentos. Os empreiteiros efetuaram pedidos de prorrogação no sentido de cumprir com o estipulado no projeto e contrato, sendo que as duas obras deverão ficar concluídas na mesma altura, segundo Anabela Freitas, presidente da CM Tomar.

PUB

Em declarações ao mediotejo.net, a autarca tomarense disse que, no caso da Avenida D. Nuno Álvares Pereira, encerrada há vários meses e que viu agora ser reaberto um troço à circulação de veículos, estão já a adiantar-se os trabalhos de requalificação dos espaços exteriores, tendo sido feita intervenção naquela via, que ficou mais estreita por questões de segurança rodoviária. Também os passeios, zonas de entrada e saída de veículos e estacionamento foram reestruturados.

Anabela Freitas referiu que, tudo o que forem prorrogações e atrasos naquilo que está estipulado no contrato, será alvo de aplicação de cláusulas sancionatórias/penalizadoras.

PUB
A pavimentação de troço da Avenida D. Nuno Álvares Pereira já começou, estando em ainda em desenvolvimento os trabalhos finais de arranjos exteriores. Foto: mediotejo.net

Quanto às críticas que têm chegado por parte da população e até por parte da oposição social democrata quanto à largura da via, Anabela Freitas frisou que foi aplicada uma largura que “cumpre com a lei” e que vai ao encontro do que acontece por toda a Europa, no sentido de salvaguardar a segurança de quem circula, principalmente a pé, naquela zona.

“As cidades são para as pessoas e os carros têm que cumprir com os limites de velocidade. Sabendo nós que se trata de uma avenida reta e comprida, há a tentação de ultrapassar os limites. Este estreitar daquela via vem limitar e obrigar ao maior controlo de velocidade na circulação”, disse, lembrando que apesar da sinalização vertical e horizontal existente, existe problemas de excesso de velocidade naquela entrada da cidade.

PUB
Foto: mediotejo.net

Quanto à Várzea Grande, obra que vai de vento em popa, atrasou no pico da pandemia, mas já recuperou o timing previsto no cronograma de obra.

“Devido à pandemia o empreiteiro pediu prorrogação de obra na ordem dos 90 dias, que termina em dezembro. Pode ou não ser utilizada. Tal pedido deveu-se a um atraso durante a pandemia de covid-19, porque tiveram de reduzir o número de trabalhadores em obra e algumas empresas fornecedoras de matérias-primas encerraram”, contextualizou Anabela Freitas.

As obras da Várzea Grande, algo de grande envergadura e que está a mudar o rosto daquela zona nobre de acesso ao centro histórico, já estão a entrar nos eixos com o cronograma previsto a esta altura, cumprindo com o previsto, estando já na ordem dos 3 milhões de euros esta empreitada, contando com o montante assumido por trabalhos complementares de erros e omissões (219.893,44 euros).

A Várzea Grande está a ganhar nova forma, muito diferente àquela que os cidadãos estavam habituados, quando a placa central servia estacionamento gratuito em terra batida. Agora assume a forma de terreiro, dignificando aquela zona envolvente junto ao Tribunal, Convento de São Francisco e Estação ferroviária. Foto: mediotejo.net

Aquela que pretende ser uma praça em jeito de terreiro, reunirá num projeto que abrange toda a envolvente áreas de estacionamento, zonas verdes e árvores para sombra, sendo espaço de fruição e também cartão de visita a quem chega à cidade via estação ferroviária, táxi ou em viagem turística de autocarro.

“Dignifica não só a entrada na cidade para quem nos visita, mas também para quem vive cá. É um espaço que poderá ser usufruído por todos”, concluiu a presidente de Câmara.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here