Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Comité Científico português da Federação Europeia da Rota dos Templários reuniu pela primeira vez

O Comité Científico português da Federação Europeia da Rota dos Templários – TREF (Templars Route European Federation) já foi constituído e reuniu oficialmente, pela primeira vez, na segunda-feira, dia 12 de julho. Recorde-se que a TREF é atualmente presidida pelo Município de Tomar. O Comité Científico em Portugal é constituído por Ernesto Jana, Joaquim Nunes (Templ’Anima), António Carlos Godinho, Miguel Gomes Martins (Universidade Nova de Lisboa), Álvaro Barbosa (antigo Conservador do Convento de Cristo), Maria João Branco (Universidade Nova de Lisboa) e Hermenegildo Fernandes (Universidade Clássica de Lisboa).

- Publicidade -

Em comunicado, refere-se que Ernesto Jana, presidente do comité, lembrou a título póstumo Carlos Veloso, que ainda esteve envolvido no projeto. Por outro lado, no dia em que se assinalaram cinco anos desde a criação da TREF, foram apresentados os principais objetivos do Comité Científico Português “que assentam na pedra basilar do rigor histórico e científico do conhecimento sobre as terras templárias, nas vertentes pedagógica, turística e económica”.

Compete ao comité “a certificação de conteúdos como o Percurso Templário de Tomar”, feito em 12 etapas com QR Codes para aceder a textos e vídeos informativos e que guiam numa viagem histórica e patrimonial pela cidade.

- Publicidade -

“Está em vista a criação de outros documentos que irão servir de ligação entre as terras templárias, como por exemplo um “passaporte” da rede templária, como guia de orientação para visitantes e onde os mesmos poderão carimbar a sua passagem pelas diversas localidades (à semelhança do que acontece com os peregrinos do Caminho de Santiago)”, lê-se na mesma informação.

Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar que por sua vez preside à TREF até 2023, junto de Ernesto Jana, presidente do Comité Científico Português da federação templária. Foto: CMT

Outra intenção da presidência portuguesa da TREF é “promover uma conferência anual nos dias 15 e 16 de outubro deste ano, e uma grande conferência internacional em outubro de 2022, que se realizará em Tomar”.

Segundo o Comité, estas ações pretendem “cumprir os objetivos da TREF que passam, em primeiro lugar, por criar um trabalho em rede para avaliar os locais de acordo com quatro tipos de vestígios templários e criar uma sinalética e comunicação comum e, por outro lado, criar uma rede entre os países da TREF, que se encontra em expansão, com uma identidade e imagem nacional e internacional comum para promoção da marca templária”, refere-se.

O Comité Científico Português desta federação internacional sublinha ainda a “importância destes processos para a internacionalização do nosso território a médio prazo e para a educação dos mais jovens sobre a temática templária a longo prazo”.

Recorde-se que Tomar assumiu a presidência da TREF a 13 de janeiro, quando se assinalaram os 892 anos do nascimento oficial da Ordem do Templo (em Troyes, França, durante o Concílio da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e da sua Regra), com a simbologia desta efeméride a abarcar a cerimónia de passagem de testemunho da presidência da Federação Europeia da Rota dos Templários (em inglês, Templars Route European Federation – TREF) de Troyes (França) para solo português, e é agora assumida pela cidade de Tomar e pela sua autarca Anabela Freitas. O mandato da presidência portuguesa da TREF pelo Município de Tomar durará até 2023.

Foi numa Assembleia Geral de julho de 2020, por videoconferência, que foi deliberado que durante o triénio 2021-2023 a presidência da TREF passaria para Tomar, um dos membros fundadores a par de Troyes (França), Perugia (Itália) e Ponferrada (Espanha).

NOTÍCIA RELACIONADA

Tomar já tem sede da Rede Europeia dos Templários e lança sinalética comum a todos os membros

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome