Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Cítara de Pedro Caldeira Cabral deu o tom para o arranque do ZêzereArts (c/vídeo)

Foi numa atmosfera algo radiante, com investidas de sol forte através das janelas, e rodeados pela beleza da arte sacra da Igreja de Nossa Senhora da Graça, em Tomar, que Pedro Caldeira Cabral, acompanhado por Duncan Fox e pelo Quarteto Lopes-Graça, deu um concerto no passado domingo. Arrancou assim o festival ZêzereArts para a sua 11.ª edição.

- Publicidade -

Num concerto com lotação esgotada (50 pessoas), onde a grande protagonista foi a cítara portuguesa manuseada pelas mãos experientes de Pedro Caldeira Cabral, não passaram igualmente despercebidos os acordes entoados por Duncan Fox (Contrabaixo), naquele que é um dueto que “desde há bastantes anos tem introduzido um tipo de reportório pouco habitual”, conforme referiu Pedro Caldeira Cabral.

Também Luís Pacheco Cunha (Violino), Eliot Lawson (Violino), Isabel Pimentel (Violeta) e Catherine Strynckk (violoncelo) – os quatro elementos que constituem o Quarteto Lopes-Graça – acompanharam algumas das peças entoadas.

- Publicidade -

Pedro Caldeira Cabral com Duncan Fox e o Quarteto Lopes-Graça, em Tomar. Foto: Francisca Larawan

Conforme apresentado por Brian MacKay, diretor do festival ZêzereArts, este concerto permitiu o encontro e celebração de dois festivais ao mesmo tempo, a 11.ª edição do ZêzereArts e o CriaSons III. 

Começando por apresentar o instrumento que toca há mais de 40 anos, Pedro Caldeira Cabral foi sempre, ao longo do concerto, contextualizando e dando explicações sobre as peças tocadas que variaram entre composições suas (Dança Das Sombras, Gestos, Momentos, Castro D’Aire ou Baile dos Caretos), de Vítor Castro (Elogia a Enio Morricone), de Carlos Paredes (Fantasia Verdes Anos) ou de Alejandro Erlich Oliva (Variações Bitemáticas e Fantasia Bicéfala), músico e compositor oriundo da Argentina, que marcou presença na Igreja de Nossa Senhora da Graça.

ÁUDIO | Baile dos Caretos – composição de Pedro Caldeira Cabral, tocada pelo próprio (cítara portuguesa) e por Duncan Fox (contrabaixo)

Quem também esteve presente neste concerto foi Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar, que considera que o ZêzereArts, iniciativa apadrinhada pelo município, “vem trazer outro tipo de público a Tomar e também permitir aos tomarenses e a quem nos visita, o acesso a outro tipo de cultura”.

O festival ZêzereArts, que leva música erudita até aos monumentos, tem a sua próxima apresentação pública marcada para dia 21 de julho (qua, 18h30), mas desta vez em terras de Ferreira do Zêzere.

A propósito dos 230 anos passados desde a morte de Mozart, a Igreja de Nossa Senhora do Pranto, em Dornes, acolhe o programa Mozart Sonate da Chiesa, uma seleção escolhida a partir das 17 Séries de Sonatas de Igreja deste compositor austríaco a serem tocadas no famoso órgão ibérico da referida igreja. A lotação é limitada a 40 pessoas, pelo que os bilhetes devem ser solicitados no Posto de Turismo de Ferreira do Zêzere (tel.249 360 151).

Pode consultar um artigo com a programação completa aqui.

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome