Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar chegou aos 44,7º e bate recordes de temperatura máxima

O domingo passado foi o mais quente deste ano, com um valor médio da temperatura máxima do ar a atingir os 38,2 graus e a mínima 19,1, segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA).

- Publicidade -

Na região do Médio Tejo, os maiores valores da temperatura máxima observaram-se em Tomar, que chegou aos 44,7º, segundo o IPMA. A nível nacional, as temperaturas em Tomar só foram ultrapassadas em Mora, no distrito de Évora, que atingiu 44,8º. Lousã, no distrito de Coimbra, ficou no terceiro lugar do ranking da canícula nacional com os seus 44,6º.

Canícula ou “calor do cão” é, por definição, o termo empregado para uma condição do tempo meteorológico associada às ondas de calor, em geral devido à presença de circulações atmosféricas anti-ciclônicas quase estacionárias, encontradas durante eventos de bloqueio atmosférico. E é um estado de canícula que muitos tomarenses estão a sentir este verão de 2016, dado que Tomar está a ser a cidade mais quente do país, com os termómetros a ultrapassarem — em muitos dias — os 40.º graus.

- Publicidade -

IMG_8356
Apesar de ser banhada pelo Rio Nabão, Tomar é a cidade mais quente do país este verão. Foto: mediotejo.net

Por exemplo, neste domingo, dia 7 de agosto de 2016, o concelho de Tomar atingiu mais um valor extremo de temperatura máxima, a nível nacional, ao atingir 44,7 graus celsius. Um valor só ultrapassado pontualmente pela estação da Amareleja e, mais raramente, da de Évora e da de Alvega (Abrantes). Este ano, Tomar detém vários recordes de temperatura máxima: dia 7 de agosto com 44,7º; dia 25 de julho, com 43,3º; dia 6 de agosto com 43,0º e dia 17 de julho com 42,8º.

Em Portugal continental, o dia 07 de agosto [domingo] foi, até à data, o dia mais quente de 2016, com valor médio da temperatura do ar de 38,2º, segundo o IPMA.

CARLOS GONCALVES DSC00849
Carlos Gonçalves aconselha as pessoas a não saírem de casa nas horas de maior calor. Foto: mediotejo.net

Carlos Gonçalves, comandante dos Bombeiros e Chefe da Protecção Civil de Tomar, aconselha a que nas horas de maior calor as pessoas se mantenham em casa abrigadas e bebam muito água, para evitar desidratações. O responsável refere que o número de emergências diárias não subiu nos últimos tempos pelo que não há uma relação direta das ocorrências diárias com doenças súbitas relacionadas com os efeitos do calor.

risco de incendio
Risco de incêndio muito elevado esta terça-feira. Foto: D.R.

Existe sim, considera, uma preocupação maior relativamente aos incêndios, pelo que pede às pessoas que tenham o máximo cuidado com tudo o que possa dar origem a faíscas e possíveis focos de incêndio. Em relação aos fogos que têm lavrado no concelho, o Comandante dos Bombeiros de Tomar refere que também não há uma ligação direta com o excesso de calor até porque alguns dos incêndios têm começado, estranhamente, durante a noite.

Em Tomar, se se quiser refrescar nestes dias de canícula tem ao dispor a Piscina Municipal Vasco Jacob (aberta todos os dias da semana) e ainda três praias fluviais um pouco distantes do centro da cidade: Alverangel, em São Pedro, Vila Nova-Serra e Montes-Olalhas.

De acordo com Vanda Pires, do IPMA, este é o segundo verão mais quente desde 1931 (o primeiro foi em 1989) e julho foi o mês com a temperatura máxima mais alta desde essa altura.

Os dias mais quentes do mês foram 4, entre 14 e 29, e entre 23 e 29, com valores muito altos de temperatura máxima e mínima, sendo que esta última foi quase sempre superior a 20º.

No entanto, as temperaturas elevadas não se refletiram significativamente em termos de procura dos serviços de urgência ou de mortalidade.

c/Lusa

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome