Tomar | Cerca de 150 empresários juntos em debate sobre futuro do concelho


“Tomar Que Futuro? Opções e Realidades”. Foi este o mote que juntou cerca de 150 pessoas, a maioria das quais ligadas ao tecido empresarial, na noite de segunda-feira, 28 de novembro, num jantar-debate sobre o concelho de Tomar.

PUB

A iniciativa foi promovida pelo movimento “Todos por Tomar”, liderado por António Lourenço dos Santos, 61 anos, empresário tomarense e ex-Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, que se perfila como um dos candidatos à Câmara de Tomar nas autárquicas de 2017. O evento teve como oradores convidados Miguel Frasquilho, presidente da AICEP, e Franquelim Alves que foi Secretário de Estado da Economia no XV Governo.

img_0612
Militante do PSD, o empresário António Lourenço dos Santos perfila-se como candidato à Câmara de Tomar Foto: mediotejo.net

António Lourenço dos Santos disse ao mediotejo.net que, enquanto militante do PSD “está disponível para concorrer à câmara municipal”, recebendo esse incentivo por parte de muitos empresários que marcaram presença neste jantar. Questionado sobre se avança como independente, caso não tenha o apoio do PSD, Lourenço dos Santos disse que é prematuro pronunciar-se sobre isso e que este é um cenário que não está equacionado.

PUB

O PSD de Tomar ainda não divulgou o seu candidato às autárquicas de 2017 sendo que só o deverá fazer em janeiro. As últimas notícias vindas a público dão conta de uma sondagem na qual surgem os nomes de João Tenreiro, Lourenço dos Santos, Luís Filipe Boavida, Lurdes Fernandes e José Delgado.

img_0607
Iniciativa juntou cerca de 150 pessoas, a maior parte das quais ligadas ao tecido empresarial do concelho Foto: mediotejo.net
“Autarquias têm que ser capazes de tirar proveito da massa cinzenta instalada”

Durante este jantar-debate, Miguel Frasquilho apontou que “há incentivos que podem ser usados para desenvolver as regiões do interior”, considerando que, por exemplo, com a realização da Web Summit, Portugal ficou na mira dos investidores estrangeiros. “Tem que ser todo o país a apostar nesta estratégia”, referiu, acrescentando que em 2015 o nosso país foi visitado por mais de 17 milhões de turistas. Miguel Frasquilho salientou a existência de incentivos à criação de empregos ou estágios, ao desenvolvimento de Startup’s ou projetos de investigação e desenvolvimento especialmente para zonas do interior do país, como é o caso de Tomar.

PUB

Franquelim Alves, ex- Secretário de Estado da Economia, referiu aos presentes que ao nível local estamos a assistir a uma nova fase na qual as câmaras municipais têm um papel importante. “Estamos nesta fase da evolução económica mundial a passar por uma nova etapa de transformação de tecnologia. Ao nível local, existem soluções, por exemplo, ao nível das smartcities (cidades inteligentes) que podem criar um leque de oportunidades para quem viva no concelho”, referiu, acrescentando que as autarquias têm que ser capazes de tirar proveito da massa cinzenta instalada.

img_0619
Franquelim Alves, Lourenço dos Santos e Miguel Frasquilho. Convidados receberam um presente da organização Foto: mediotejo.net

Após a intervenção dos oradores convidados, seguiu-se o jantar mas antes do café ser servido Lourenço dos Santos apresentou o projecto (que diz não necessariamente político) que considera necessário para “dizer basta ao declínio de Tomar” e que visa, sobretudo, recriar emprego em Tomar e atrair população. De acordo com palavras do mesmo, as próximas propostas eleitorais “não podem ignorar o combate à situação de crise aguda que há demasiado tempo alastra na cidade e no concelho”.

O ex-Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros diz que o movimento “Todos por Tomar” organizou este jantar, tal como o primeiro, por causa da situação em que encontrou Tomar quando regressou há 8 anos. “Decidi que era a altura de intervir. E essa intervenção está-se a realizar com este grupo de empresários porque é por aí que precisamos de começar: temos que estancar a fuga de população de Tomar por ausência de condições de vida ou falta de emprego”, explica.

img_0609
Público presente ouviu projeto de Lourenço dos Santos para Tomar Foto: mediotejo.net

Lourenço dos Santos refere que Tomar “tem condições ímpares” para conseguir atrair população, acreditando que a adesão dos empresários a estes jantares-debates evidencia que “as pessoas têm esperança que é possível mudar o rumo dos acontecimentos e precisam de outras alternativas políticas que possam abrir rumos novos” para a economia da região.

Num discurso em todo semelhante ao de um candidato em fase de campanha eleitoral, o ex-Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, considera que “é necessário encontrar orientações e propostas para valorizar as vantagens comparativas de Tomar e promover a competitividade da economia do concelho incentivar projetos e investimentos”. Considera ainda importante “garantir sustentabilidade e qualidade de vida, do ponto de vista da oferta de serviços sociais e ambientais e da segurança”.

Para Lourenço dos Santos, “é necessária uma câmara municipal competente para promover o concelho e a cidade e que seja capaz de atrair empresas e projetos de investimento”. Uma autarquia que, de acordo com as suas palavras, “não trabalhe de costas para as empresas nem para os investimentos e intervenha na sua promoção e na valorização dos projetos”. Lourenço dos Santos referiu ainda que é necessário transformar Tomar num pólo internacional de referência de culturas “num exemplo vivo de abertura ao mundo e a todas as civilizações”.

O orador da noite criticou ainda o facto dos partidos políticos não terem aceite o convite para marcar presença neste evento. “É uma frustração que temos. Aparentemente, não há interesse em ouvir estes debates. Limitamo-nos a constatar a ausência dos mesmos”, afirma.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here