Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Centenária Sociedade Nabantina rejuvenescida com nova direcção

IMG_1702
Tomada de posse foi a 2 de Janeiro

- Publicidade -

Assistiu-se a uma “transfusão de sangue” no seio da Sociedade Banda Republicana Marcial Nabantina, uma colectividade de Tomar fundada a 12 de setembro de 1874 que tem na sua banda filarmónica um dos principais pilares. As palavras figurativas foram tecidas por Luís Graça, presidente do Conselho Fiscal da direcção cessante da Nabantina que voltou a ser eleito para o cargo nesta associação. “Como estamos num ato de transfusão de sangue, de sangue novo, devo dizer – neste momento –  que esta casa, com este corpo musical, teve sempre uma enorme importância desde os finais do Séx.XIX”, referiu.

IMG_1711
Novos corpos dirigentes

- Publicidade -

A cerimómia de tomada de posse dos novos corpos dirigentes teve lugar na noite de sábado, 2 de janeiro, na sede da Colectividade, localizada na Rua Silva Magalhães, na presença da presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, entre muitos outros convidados.

IMG_1729
Filipa Fernandes, nova presidente da Nabantina

Filipa Alexandra Ferreira Fernandes, de 32 anos – trabalha como animadora sócio- educativa na junta de freguesia de S. João Baptista e Santa Maria dos Olivais, a junta urbana –  é a nova presidente da direcção, sucedendo no cargo a Maria Júlia Filipe. O presidente da assembleia-geral continua a ser João Henriques Simões, dado que já ocupava este cargo  na anterior direcção.

“Agradeço o voto de confiança depositado em mim e espero estar à altura deste desafio porque é um grande desafio. Estamos a falar de uma associação muito antiga, com 141 anos de História. Orgulho-me de poder estar à frente deste grande potencial”, disse, salientando que a Nabantina tem uma grande banda  e que a Colectividade se pode ainda abrir mais à comunidade. “Acredito na minha equipa, acredito na Nabantina e acredito em Tomar”, disse.

IMG_1704
Banda animou cerimónia com diversos apontamentos musicais

A cada assinatura de tomada de posse, a banda – liderada pela maestrina Andreia Carreira (que é médica) – tocava para a assistência, terminando a sessão solene com o Hino da Nabantina.

João Vital,  suplente da atual direcção, falou em nome da direcção cessante – para dar as boas-vindas à nova presidente. “Estou certo que vai ser um mandato de trabalho e que vamos continuar aquilo que os nossos pais e avós nos deixaram”, referiu, agradecendo à nada e à maestrina todo o apoio oferecido. “Apesar de tudo o que se diz sobre Tomar e embora seja um concelho com cada vez gente menos jovem, a juventude está presente”, realçou.

Luís Graça, presidente do Conselho Fiscal, destacou a importância institucional da Sociedade Nabantina. “Quer a Nabantina esteja em cima, em baixo, no meio… a Nabatina está. E está sempre”, referiu, recordando a rivalidade local que existia entre esta colectividade e a Gualdim Pais.

IMG_1708
Médica Andreia Carreira é a maestrina da Banda

“Sobretudo nos primeiros anos da República, havia cenas de pugilato e de traulitada instrumental. Havia uma rivalidade sendo que os da Nabantina eram mais autênticos porque eram citadinos e a Gualdim pais era lá de cima, de Espanha (da parte nova da cidade)”, recorda. Para Luís Graça, os ensaios eram uma pedra de toque para saber quais eram os executantes que realmente queriam pertencer à banda, sendo que muitos vinham de fora do concelho.

IMG_1771
A nova presidente naquele que foi o seu primeiro discurso

Em relação às rivalidades de outrora existentes entre as diferentes colectividades, Filipa Fernandes considera que deve vir uma nova Era. “Acho que pudemos ser todos grandes parceiros. Hoje temos aqui o presidente da Canto Firme, Simão Francisco, um sinal de parceria/simpatia. Acho que isto é que é o caminho certo para Tomar”, afirmou, reafirmando a confiança na sua equipa.

IMG_1719
Diamantino dos Santos, o mais velho elemento da banda

As eleições para a Sociedade Banda Republicana Marcial Nabantina decorreram a 28 de dezembro, indo a sufrágio apenas uma lista referente aos órgãos sociais para o mandato de 2016-2018, que recolheu 27 votos unânimes. Uma equipa renovada e motivada em dar um novo impulso a esta colectividade que já conta 141 anos.

Também na última semana de dezembro, a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, foi a eleições passando a ser dirigida por Alexandre Antunes, de 45 anos, que sucedeu ao carismático Bruno Graça, atual vereador na autarquia e que esteve na liderança desta instituição durante 30 anos.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome